Leia também:
X MTST convoca militantes de todo o país para desbloquear estradas

Dilma não será ministra e deve assumir cargo fora do Brasil

Ao longo da campanha, Lula já vinha pontuando que aliada não deveria compor equipe de ministros

Thamirys Andrade - 01/11/2022 13h06 | atualizado em 01/11/2022 13h38

Ex-presidente Dilma Rousseff Foto: Agência Brasil/Wilson Dias

Com a vitória do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), cresceram as especulações sobre a participação da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) no novo governo petista. Segundo apuração da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, Dilma não será ministra de Estado.

Em vez disso, a ex-chefe do Executivo deve ser enviada para um posto fora do Brasil. O objetivo é selecioná-la para um cargo internacional que tenha prestígio, caso assim ela também deseje.

Ao longo da campanha, Lula deixou claro que não pretende convidar a amiga para chefiar uma das pastas de sua gestão. O argumento dele é de que o cargo seria pouco para uma ex-presidente da República.

– Jamais a Dilma caberia em um ministério, porque Dilma tem a grandeza de ter sido a primeira mulher presidente da história deste país – pontuou em maio deste ano, durante comício em São Paulo.

A ex-presidente celebrou a vitória do aliado na noite deste domingo (30) trajando o mesmo vestido vermelho que usava quando deixou o Palácio da Alvorada, no ano em que sofreu o impeachment. Na ocasião da vitória, Lula elogiou a ex-presidente, que foi aplaudida pelos petistas.

Leia também1 YouTube proíbe alegação de fraude nas eleições de 2022
2 Bolsonaro, ministros e aliados fazem reunião de emergência
3 STF forma maioria para aprovar ordem de Moraes sobre rodovias
4 Datena cobra posicionamento de Bolsonaro: 'Reconhecer derrota'
5 Hamilton Mourão envia mensagem a Geraldo Alckmin

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.