Leia também:
X Bebê perde parte do braço após ser atacado por jacaré em Goiás

Deputado Luis Miranda pede prisão de Onyx e Élcio Franco

Deputado encaminhou pedido à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)

Pleno.News - 24/06/2021 15h17 | atualizado em 24/06/2021 16h32

Deputado Luis Miranda pediu que CPI determine prisão de Onyx Foto: Reprodução

O deputado Luis Miranda (DEM-DF) acaba de protocolar um pedido de prisão por coação contra o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, e o assessor da Casa Civil Élcio Franco à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 no Senado.

No documento, Miranda alega ter sido vítima de ameaças pelos dois em coletiva realizada nesta quarta-feira (23). Onyx havia afirmado que o presidente Jair Bolsonaro determinou uma investigação da Polícia Federal sobre o parlamentar e seu irmão, o servidor Luis Ricardo Fernandes Miranda, do Ministério da Saúde. O motivo são as denúncias sobre um suposto esquema de corrupção na compra de vacina contra a Covid-19.

– Contaram com o apoio de todo aparato estatal da Presidência da República, a saber, convocaram a imprensa para uma coletiva […] para prejudicar a mim e meu irmão – diz o documento endereçado ao presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD).

A CPI decidiu convocar Onyx e acusa o chefe da pasta de coação e obstrução da investigação após denúncias feitas por Miranda. O relator da comissão, senador Renan Calheiros (MDB-AL), citou a possibilidade de pedir a prisão do ministro.

Onyx, por sua vez, afirma que Luis Miranda se utilizou de documento falso para as acusações.

*AE

Leia também1 Onyx afirma que Luis Miranda forjou documento da Covaxin
2 Secom defende governo federal nas redes sobre caso da Covaxin
3 "Preocupação da Saúde com a Covaxin é zero", diz Queiroga
4 Renan: 'Vamos convocar Onyx. Se reincidir, pediremos a prisão'
5 Aziz diz que Onyx soa como 'miliciano ameaçando pessoas'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.