Leia também:
X Para Barroso, “retornar ao voto impresso é um retrocesso”

Deputado denuncia conspiração no PSL para derrubar Bolsonaro

Nereu Crispim afirmou que objetivo era monopolizar fundo partidário de R$ 200 milhões

Gabriela Doria - 06/11/2020 22h09 | atualizado em 06/11/2020 22h10

Deputado denunciou conspiração no PSL para derrubar Bolsonaro Foto: Câmara dos Deputados/Michel Jesus

O deputado federal Nereu Crispim (PSL-RS) denunciou, em conversa com o jornalista Oswaldo Eustáquio, que havia uma conspiração dentro do PSL, antigo partido do presidente Jair Bolsonaro, para monopolizar o dinheiro do fundo partidário, que segundo ele, gira em torno de R$ 200 milhões. Para Crispim, a única maneira de ter acesso ilimitado ao dinheiro seria com a queda de Bolsonaro da presidência.

No áudio, divulgado pelo próprio jornalista, Crispim afirma que o inquérito das fake news, do qual foi autor, foi a ferramenta usada pelo grupo fiel ao presidente do PSL, Luciano Bivar, para tentar derrubar Bolsonaro. De acordo com o deputado, foram Joice Hasselmann e Luciano Bivar os responsáveis por pedir a ele que fizesse a denúncia sobre as fake news ao Supremo Tribunal Federal (STF).

O inquérito, acolhido pelo STF, denunciou e prendeu diversos aliados de Bolsonaro, acusados de propagar fake news, entre eles o próprio Oswaldo e a ativista Sara Winter. Outras dezenas de aliados se tornaram alvos do processo.

View this post on Instagram

Nereu Crispim (responsável por denúncias que deram início ao inquérito das fakenews) revela que Bivar e demais deputados bivaristas do PSL armaram para o Presidente Bolsonaro e deputados bolsonaristas para ficarem com os 200 milhões de fundo eleitoral.

A post shared by Carlos Jordy (@carlosjordy) on

– Essas prisões foram estimuladas pelo [Luciano] Bivar, para tentar acomodar um número de deputados que estavam a favor do presidente da República, com o único intuito de manter o monopólio [financeiro] do PSL – disse.

Crispim ainda revelou o motivo de Bolsonaro não ter continuado no partido.

– A ideia dele [Bivar] era sempre isolar o presidente. […] A expulsão do PSL foi porque o presidente quis entrar dentro do partido e ver o que acontecia, e eles não deixaram. […] Quem tem razão é o presidente Bolsonaro. Ele tinha razão, que o PSL é um laranjal – declarou.

Leia também1 Para Barroso, "retornar ao voto impresso é um retrocesso"
2 Carlos B. denuncia "fake news descarada" de deputada do PSOL
3 Flavio B. aciona a Justiça contra Bonner e Renata Vasconcellos
4 Bolsonaro: Críticas da Europa ao meio ambiente são "infundadas"
5 'Nós vamos derrubar a dívida pública', diz Paulo Guedes

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.