Leia também:
X Carta da USP: Skaf diz que foi incluído de forma fraudulenta

Delegado do caso Milton Ribeiro pede prisão da cúpula da PF

Bruno Calandrini ajuizou pedido no Supremo Tribunal Federal

Paulo Moura - 14/08/2022 16h06 | atualizado em 15/08/2022 11h27

Agente da Polícia Federal Foto: Estadão Conteúdo/Felipe Rau

O delegado Bruno Calandrini, da Polícia Federal (PF), responsável pela investigação que resultou na prisão do ex-ministro Milton Ribeiro, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a prisão de integrantes da cúpula da PF. A informação foi divulgada pelo colunista Rodrigo Rangel, do site Metrópoles.

De acordo com a publicação, o pedido está sob responsabilidade da ministra Cármen Lúcia, que é encarregada do inquérito que apura denúncias envolvendo o Ministério da Educação. No pedido, Calandrini alega ter ocorrido interferência do comando da PF nas apurações sobre o caso.

Logo após a prisão de Ribeiro, o delegado teria chegado a afirmar, em mensagem enviada a um grupo de policiais, que seus superiores estariam impondo obstáculos ao bom andamento da investigação e que ele não tinha “autonomia investigativa para conduzir o inquérito deste caso com independência e segurança institucional”.

Calandrini disse ainda que houve “decisão superior” para que Milton Ribeiro, na ocasião da deflagração da operação, não fosse transferido de São Paulo para Brasília.

O pedido de prisão da cúpula da Polícia Federal foi apresentado recentemente. Segundo o colunista Rodrigo Rangel, já havia certa expectativa da PF de que Calandrini, que virou alvo de uma sindicância interna justamente após acusar seus superiores de interferir na investigação, poderia recorrer a uma medida extrema.

Leia também1 Nasa: Hubble fotografa nuvens celestiais na Nebulosa de Órion
2 Ouro venezuelano será mantido longe do governo, diz Guaidó
3 Incêndio deixa ao menos 41 mortos e 14 feridos em igreja
4 Carta da USP: Skaf diz que foi incluído de forma fraudulenta
5 Candidatos adotam sobrenome "Bolsonaro" para atrair eleitores

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.