Leia também:
X Senado aprova projeto para combater bullying nas escolas

Defesa de José Dirceu vai ao STF para evitar nova prisão

Assim como Lula, ex-ministro já foi condenado em segunda instância

Gabriela Doria - 18/04/2018 08h36 | atualizado em 18/04/2018 08h37

Defesa do ex-ministro entrou no STF para impedir prisão Foto: Agência Brasil/Fabio Rodrigues Pozzebom

A defesa do ex-ministro José Dirceu foi ao Supremo Tribunal Federal para tentar impedir sua prisão. Assim como Lula, Dirceu já foi condenado em segunda instância e a defesa já lançou mão de todos os recursos disponíveis. O julgamento do pedido acontecerá nesta quinta-feira (19), no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, o mesmo que sentenciou Lula a 12 anos e 1 mês de prisão.

– O TRF-4 determinou a prisão do reclamante (Dirceu) após esgotados os recursos com efeito suspensivo, sendo que no próximo dia 19 de abril de 2018 haverá julgamento dos seus embargos infringentes. Assim, temos que, uma vez julgado referido recurso, o reclamante estará suscetível a encarceramento, correndo risco, portanto, de sofrer irreparável dano a sua liberdade de locomoção – disseram os advogados do ex-ministro.

Em 2015, o juiz Sergio Moro determinou a prisão de Dirceu por corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro no processo que envolve a empreiteira Engevix. Em junho de 2016, Moro sentenciou Dirceu a 20 anos e dez meses, mas, em maio de 2017, o STF ordenou sua libertação. Atualmente, ele reside em Brasília e é monitorado por tornozeleira eletrônica.

Leia também1 Operação Lava Jato completa quatro anos. Relembre fatos
2 Após virar réu, Aécio Neves diz: 'Não cometi crime algum'
3 Irmão de José Dirceu é preso por lavagem de dinheiro

Siga-nos nas nossas redes!
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.