Leia também:
X Malafaia denuncia partidos de esquerda pela questão do aborto

Damares rebate Folha: “Soltou matéria mentirosa”

Ministra se pronunciou por meio das redes sociais

Ana Luiza Menezes - 28/09/2020 20h43 | atualizado em 29/09/2020 16h15

Ministra Damares Alves Foto: PR/Isac Nóbrega

Na noite desta segunda-feira (28), Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, usou as redes sociais para rebater a Folha de S.Paulo. Segundo ela, mais uma matéria mentirosa foi publicada pelo veículo.

– Folha mais uma vez soltou matéria mentirosa. Agora citam suposto relatório do TCU que investigaria repasses de nosso ministério para o Ministério da Cidadania executar nossa campanha que alertou sobre os riscos de aumento de acidentes domésticos na pandemia. Segue o fio – escreveu Damares.

A Folha disse, nesta segunda, que teve acesso a um relatório do TCU, que levanta suspeita em um repasse do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, sem licitação, com uma empresa alvo de operação há dois meses do Ministério Público do Distrito Federal.

A afirmação a respeito de um repasse sem licitação também foi rebatida pela ministra.

– É mentirosa a afirmação de que houve repasse de dinheiro para executar sem licitação. A agência de publicidade que executou a campanha tem contrato com o Ministério da Cidadania. Tudo muito transparente. Fizemos até lançamento da campanha. E daí vem minha dúvida do porquê de citarem o nome da ministra. Repassamos a verba, que foi executada por outro órgão. Por outro. Gente, esse jornal adora o nome da ministra mesmo – declarou Damares.

Leia também1 Malafaia denuncia partidos de esquerda pela questão do aborto
2 PGR pede abertura de inquérito contra Joice por fake news
3 Ministro Fux recebe liberação para retornar ao trabalho no STF
4 Candidatos com patrimônios milionários receberam auxílio
5 Bolsonaro se reúne com pastores das Assembleias de Deus

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.