CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X DPVAT: 4 milhões de donos de veículos serão restituídos

Damares faz festa de princesa para vítima de racismo

"Toda menina pode ser princesa e todo menino pode ser príncipe", destacou a ministra durante o evento

Ana Luiza Menezes - 20/01/2020 15h06 | atualizado em 20/01/2020 18h20

Nesta segunda-feira (20), a ministra Damares Alves promoveu uma festa para a menina Ana Luísa Cardoso, de 9 anos. O evento aconteceu no auditório do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, em Brasília.

Durante a celebração, a criança foi tratada como uma princesa. Damares destacou que “toda menina pode ser princesa e todo menino pode ser príncipe”. A ação iniciou uma série de medidas da Pasta contra o preconceito racial no país.

Ana Luísa mora em Anápolis, Goiás, com a família e foi vítima de preconceito enquanto estava participando de um piquenique em um parque. Na ocasião, ela ouviu de uma desconhecida que “não existe princesa preta”. A criança estava sob um escorregador que tem formato de castelo.

Ciente do caso, a ministra decidiu oferecer um “dia de princesa” para uma garota. Durante o evento desta segunda-feira, Damares expressou sua indignação diante dos constantes casos de preconceito no Brasil.

– Não consigo entender como em 2020 ainda existem pessoas intolerantes. O Brasil tem que ler o estatuto da igualdade racial. Chega de racismo. Hoje, a gente instaura no Brasil uma nova era. Como pastora, eu falo que racismo é pecado. Vamos trabalhar muito esse tema. Sejam bem-vindos a essa luta – declarou.

Damares destacou que serão implementadas ações em escolas para combater o preconceito. Em seu discurso, ela também agradeceu a todos que cooperaram com a festa.

A secretária nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Sandra Terena, que atua ao lado da ministra, afirmou que a festa para Ana Luísa marcou um “momento histórico”.

– Precisamos abraçar a todas as etnias. Nossa secretaria, hoje, inicia o programa Igualdade nas Escolas. Serão apresentadas as histórias de todas as etnias brasileiras. Focamos o nosso olhar para essas crianças, pois elas merecem igualdade. Que esse seja o melhor país do mundo onde as crianças possam nascer, crescer e se desenvolver – falou.

Leia também1 Regina Duarte decide que fará teste na secretaria de Cultura
2 Crivella ora por Bolsonaro durante reunião entre os dois
3 AGU vai processar juiz que atacou Bolsonaro em sentença

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo