Leia também:
X Dodge defende suspensão de inquérito sobre ofensas ao STF

Damares esclarece polêmica com declaração sobre Marajó

Vídeo que circula nas redes sociais usou fala editada da ministra

Rafael Ramos - 03/08/2019 15h53 | atualizado em 03/08/2019 17h46

Damares Alves declarou que vai enfrentar a prostituição infantil em Marajó Foto: Folhapress

Uma série de publicações e protestos nas redes sociais por parte de famosos, como a cantora Fafá de Belém, criticaram uma declaração da ministra Damares Alves. Em um vídeo que circula nas redes sociais, a ministra apresenta os resultados de um programa de combate à prostituição infantil na ilha do Marajó.

– Especialistas chegaram a falar para nós que as meninas lá são exploradas porque elas não têm calcinhas. Elas não usam calcinha porque são pobres. E disseram: Por que o ministério não faz uma campanha para levar calcinhas para lá? Conseguimos um monte – comentou Damares no vídeo.

Neste sábado (3), através do Instagram, ela mostrou que o vídeo divulgado é um trecho isolado e colocado fora de contexto. Na íntegra, Damares disse que o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos irá à região para fazer um enfrentamento contra os casos de pedofilia, incesto e tráfico de mulheres.

– Não se minimiza o abuso nem temos que ficar justificando. O abuso sexual tem que ser combatido e o abusador tem que ser preso. Temos que combater as causas. Se a causa é o desemprego, vamos levar emprego para a região. Aquela região precisa ser abraçada.

Damares Alves informou que empresários brasileiros de Miami decidiram abraçar a população da ilha do Marajó. A região também vai receber o projeto Minha Casa, Minha Vida. Ela também criticou aqueles que compartilham mentiras sobre as ações do governo.

– Pegam essa minha fala, editaram e, por conta dessa edição, muita gente foi levada a erro, até mesmo o Ministério Público. Mas, a quem interessa mesmo toda essa polêmica? A ministra não vai se calar e nada vai nos impedir de abraçar a ilha do Marajó.

Ao final, Damares propôs que os cantores realizem um show beneficente na região. Ela afirmou que também vai investigar casos de corrupção que acontecem no local.

Leia também1 O comércio com estupro de bebês no Brasil
2 Caneta afiada! Damares já negou 1.381 pedidos de anistia
3 Terroristas planejam morte de Bolsonaro, família e ministros

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.