Leia também:
X Fux sobre reduzir idade máxima de ministros: Viola Constituição

Cúpula da PGR está irritada com Omar Aziz, afirma colunista

Membros da diretoria estariam insatisfeitos com as cobranças recentes feitas pelo senador

Paulo Moura - 26/11/2021 15h03 | atualizado em 26/11/2021 16h23

Senador Omar Aziz, presidente da CPI da Covid Foto: Agência Senado/Edilson Rodrigues

Integrantes da cúpula da Procuradoria-Geral da República (PGR) não estariam nada satisfeitos com as recentes cobranças feitas pelo presidente da CPI da Covid no Senado, Omar Aziz (PSD-AM), a respeito do andamento dado ao relatório final da comissão. A informação foi revelada nesta sexta-feira (26) pelo colunista Igor Gadelha, do site Metrópoles.

De acordo com Gadelha, os membros da direção da PGR avaliam que o senador teria passado do limite, nos últimos dias, no tom da cobrança para que o procurador-geral da República, Augusto Aras, dê andamento ao relatório produzido pelo colegiado.

O nível de irritação teria aumentado após a Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovar o convite para que Aras seja convocado ao colegiado para esclarecer quais medidas tomou até o momento sobre os pedidos de indiciamento aprovados no texto final da CPI.

Na última segunda-feira (22), ao comentar o convite, Aziz afirmou que “o Dr. Aras tem obrigação [de investigar], assim como os Ministérios Públicos Federal e Estadual dos estados que nós visitamos”.

Nos bastidores, porém, o próprio Aras estaria fazendo questão de lembrar que o próprio presidente da CPI é alvo de investigações no Amazonas.

Leia também1 Comentarista do grupo Globo relata tentativa de assalto
2 Bélgica anuncia detecção de caso de variante do novo coronavírus
3 Advogado de Adélio afirma que trocou celular mais de 20 vezes
4 Temor de nova variante derruba preço do petróleo no mercado global
5 Sem restrições, Carnaval do Rio deve ter 506 blocos e Anitta

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.