Leia também:
X Bolsonaro: “Não existe uma cor de pele melhor do que as outras”

Crivella diz ter “certeza” de que houve compra de votos no Rio

Prefeito afirmou que sua gestão cortou benefícios de empresas que podem ter contribuído com Eduardo Paes

Paulo Moura - 21/11/2020 09h39 | atualizado em 21/11/2020 09h44

Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella Foto: Reprodução

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), disse em entrevista ter certeza de que houve compra de votos durante o 1° turno das eleições municipais do Rio. Em uma conversa com a jornalista Rachel Sheherazade, do site Metrópoles, o gestor afirmou que diversas empresas querem a volta de Eduardo Paes para a Prefeitura local.

– Boca de urna é uma montoeira de dinheiro que se coloca na rua para comprar o voto. Tem, no cenário político, um tempo melhor para comprar votos do que este, de pandemia? As pessoas estão sem um tostão – afirmou.

Crivella ainda citou diversas ações tomadas por ele durante sua gestão que teriam motivado uma oposição por parte de grandes empresas pela sua administração e uma proximidade maior ao concorrente Eduardo Paes, como a retirada de R$ 150 milhões de verbas públicas municipais para o Grupo Globo.

– Eu acabei com o pedágio da Linha Amarela, era R$ 1 milhão por dia, você acha que esses empresários não ajudaram o Eduardo Paes? Eu tirei R$ 150 milhões da Globo, o Eduardo deu 150 milhões para a Globo e eu não dei – declarou.

Leia também1 Maioria do TSE vota por manter Marcelo Crivella elegível
2 Datafolha no RJ: No 2º turno, Paes tem 54% e Crivella tem 21%
3 Crivella diz que eleição de Paes vai levar pedofilia para escolas
4 "V****! Vagabundo!" Crivella detona João Doria em vídeo
5 Bolsonaro recebe ministros para reunião do Conselho de Governo

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.