Leia também:
X Após Uol, Folha também terá que publicar resposta de Hang

CPI: G7 ‘se divide’ sobre convocar ex-esposa de Bolsonaro

Senadores aprovaram a convocação de Ana Cristina Valle, mas o depoimento pode não ser marcado

Henrique Gimenes - 16/09/2021 16h06 | atualizado em 16/09/2021 17h09

Ana Cristina Valle, ex-esposa de Jair Bolsonaro Foto: Reprodução/Redes Sociais

Apesar de a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid ter aprovado a convocação de Ana Cristina Valle, ex-esposa do presidente Jair Bolsonaro, o depoimento dela pode não acontecer. De acordo com a colunista Juliana Dal Piva, do portal Uol, integrantes do chamado G7 estão divididos sobre a convocação por considerarem que não há elementos suficientes que justifiquem a medida.

O nome de Ana Cristina apareceu em mensagens obtidas pelos parlamentares que a relacionariam ao lobista Marconny Faria. Para integrantes da CPI, a ex-esposa de Bolsonaro teria exercido alguma influência para nomear Leonardo Cardoso de Magalhães ao cargo de defensor público-geral da União.

O veículo informou que, como o nome de Ana Cristina foi citado apenas ao final dos trabalhos da comissão, a convocação poderia parecer uma espécie de provocação a Bolsonaro. Por causa disso, alguns parlamentares consideram a possibilidade de o depoimento da ex-esposa do presidente não ser marcado.

A CPI da Covid deve ser finalizada na próxima sexta-feira (24).

Leia também1 CPI dá 48h para Saúde explicar suspensão de vacina para jovens
2 CPI aprova convocação de Ana Cristina, ex-esposa de Bolsonaro
3 Ministro da CGU rebate acusação de Aziz e dá recado ao senador
4 'Nenhum de verde e amarelo é mais patriota do que nós aqui'
5 Lira: Alterar lei do impeachment 'foge do escopo' da CPI

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.