Leia também:
X MPF recomenda que hospital faça o aborto em menina estuprada

CPI da Petrobras: Bolsonaro diz que assinaria ‘se fosse deputado’

Para o presidente, a comissão deve mostrar "a composição do preço do combustível", o "endividamento" e outras coisas

Henrique Gimenes - 22/06/2022 15h58 | atualizado em 22/06/2022 16h15

Presidente Jair Bolsonaro Foto: EFE/Marcelo Chello

Nesta quarta-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro voltou a falar sobre a questão dos combustíveis no Brasil e mencionou o pedido de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. Em entrevista à Rádio Itatiaia, de Belo Horizonte, Bolsonaro afirmou que assinaria o pedido de criação da CPI caso “fosse deputado”.

O requerimento foi apresentado pelo líder do PL na Câmara, deputado Altineu Côrtes (RJ), após a Petrobras reajustar o preço dos combustíveis. O valor da gasolina vendido às distribuidoras subiu 5,18%, indo de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro. Já o diesel aumentou 14,26%, passando de R$ 4,91 para R$ 5,61 por litro.

Ao falar sobre a possibilidade de uma CPI, Bolsonaro relembrou os governos do Partido dos Trabalhadores (PT).

– Eu assinaria essa CPI se fosse deputado. É para você ver, entre outras coisas, como é a composição do preço do combustível na Petrobras. É para você saber também a questão do endividamento da Petrobras, por que ela se endividou. É você mostrar para a população por que as três refinarias que começaram com o Lula deram prejuízo de R$ 100 bilhões e não refinam um barril de petróleo – apontou.

Para a CPI ser instalada, são necessárias 171 assinaturas de deputados.

Leia também1 Presidente do PCO fala em golpe de Moraes contra Bolsonaro
2 Weintraub sobre Milton Ribeiro: "Gente errada faz coisa errada"
3 'Comparar corrupção do governo Lula à gestão Bolsonaro é piada'
4 Titular do MEC diz que governo não compactua com desvios
5 "Nova diretoria da Petrobras pode mudar PPI", diz Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.