Leia também:
X Jovem se atira em lago para fugir da polícia e morre afogado

CPI da Pandemia decide pedir condução coercitiva de Wizard

Empresário foi convocado para a Comissão, mas ainda não respondeu à notificação

Thamirys Andrade - 10/06/2021 18h32 | atualizado em 10/06/2021 18h36

Empresário Carlos Wizard Martins
Empresário é o fundador da rede de ensino de idiomas Wizard Foto: Reprodução

Após reunião nesta quinta-feira (10), a cúpula da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 no Senado decidiu pedir à Justiça a condução coercitiva do empresário Carlos Wizard. O empreendedor foi convocado para depor na próxima semana, mas ainda não respondeu à notificação.

Conforme o vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues, disse à CNN, “o paradeiro de Wizard é desconhecido”. A CPI recebeu informações de que Wizard estaria nos Estados Unidos.

Randolfe disse que caso o empresário se encontre de fato fora do Brasil, “PF vai esperá-lo no aeroporto”.

O empresário foi convocado devido a sua aproximação com o ex-ministro Eduardo Pazuello e por, segundo crê a CPI, participar de aconselhamentos extra-oficiais com o presidente Jair Bolsonaro sobre a pandemia.

Caso o depoimento de Wizard não ocorra, a CPI planeja antecipar a oitiva do auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), Alexandre Figueiredo Marques. Ele é suspeito de inserir dados equivocados em relatórios sobre as mortes por Covid-19.

Leia também1 STF autoriza que governador do Amazonas não compareça à CPI
2 Aziz afirma que CPI vai recorrer para ouvir Wilson Lima
3 STF forma maioria para liberar Copa América no Brasil
4 Em carta a Jair Bolsonaro, juízes indicam William Douglas ao STF
5 STF: Randolfe pede a Moraes que 'remova' Aras de inquérito

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.