Leia também:
X Na CPI, Randolfe acusa a Brasil Paralelo de ser “aliada do vírus”

CPI da Covid aprova quebra de sigilo de Ricardo Barros

Líder do governo deve ser ouvido pela comissão na próxima quinta-feira

Thamirys Andrade - 03/08/2021 12h26 | atualizado em 03/08/2021 12h50

Deputado Ricardo Barros Foto: Agência Senado/Jefferson Rudy

Em sessão nesta terça-feira (3), os senadores da CPI da Covid-19 aprovaram a quebra de sigilo bancário, fiscal, telefônico e telemático do líder do governo na Câmara dos Deputados, o deputado Ricardo Barros (PP), e do também deputado Luis Miranda (DEM).

Barros foi apontado por Miranda durante depoimento à CPI sobre irregularidades no contrato da vacina indiana Covaxin. Segundo o parlamentar, o presidente Jair Bolsonaro teria atribuído as suspeitas a um “rolo” de Ricardo Barros no Ministério da Saúde.

O líder do governo deve depor na próxima semana, na quinta-feira (12). O parlamentar vem pedindo para ser ouvido desde que teve seu nome citado na comissão, mas seu depoimento foi adiado duas vezes. Ele afirma ser alvo de “inúmeras acusações, especulações e ilações”.

Leia também1 'Grande impacto ambiental', diz Barroso sobre voto auditável
2 "Barroso presta um desserviço à nação", afirma Jair Bolsonaro
3 Renan sobre pedido de quebra de sigilo da Jovem Pan: "Equívoco"
4 CPI retoma atividades nesta 3ª ouvindo o reverendo Amilton
5 TSE pede para STF investigar Bolsonaro após críticas às urnas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.