Leia também:
X Vereador Jairinho vira réu em caso de tortura contra filha de ex

CPI: Aziz diz que há chance de convocar Guedes e governadores

Presidente da CPI da Pandemia disse em entrevista que há possibilidade de que gestores locais prestem esclarecimentos ao colegiado

Pleno.News - 04/05/2021 07h53 | atualizado em 04/05/2021 15h55

Senador Omar Aziz (PSD-AM) é o presidente da CPI da Covid Foto: Divulgação/Senado Federal

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), admitiu na segunda-feira (3), em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, a possibilidade de o colegiado convocar o ministro da Economia, Paulo Guedes, e governadores para prestarem esclarecimentos sobre a condução da pandemia. Na semana passada, o senador havia descartado a convocação de Guedes.

Sobre os governadores, o presidente da CPI da Covid disse que os líderes estaduais podem ser ouvidos, caso possam contribuir com as investigações, mas destacou que eventuais punições cabem às assembleias legislativas de cada unidade da federação.

Já a respeito de Guedes, Aziz atacou o ministro durante a entrevista o chamando de “pitaqueiro”. O senador ainda criticou recentes declarações do ministro sobre a China, como a de que o país asiático teria criado o novo coronavírus e, depois, desenvolvido uma vacina pouco eficaz.

– Ele deveria cuidar da economia, que já não está bem. Estamos passando de uma pandemia para o caos social, pela fome, e a gente vê o ministro contando história como se fosse o todo-poderoso – completou Aziz.

*Estadão

Leia também1 Relator da reforma tributária deve ler seu parecer nesta terça
2 CPI: Ministro da Justiça será convocado, diz Renan Calheiros
3 Randolfe pede convocação de ministro da Justiça para CPI
4 CPI da Covid pretende analisar vídeos de reuniões da Anvisa
5 CPI é tribunal de guerra durante a guerra à Covid, afirma Guedes

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.