Leia também:
X Freixo quer que PGR investigue passado de Bolsonaro na Câmara

Covid: Pazuello anuncia compra de vacinas da Pfizer e Janssen

Em coletiva, ministro da Saúde ressaltou que Brasil é o 5º em vacinação no mundo

Pleno.News - 15/03/2021 19h34 | atualizado em 15/03/2021 21h13

Covid: Pazuello anuncia compra de vacinas da Pfizer e Janssen Foto: Reprodução

Ainda ministro da Saúde, Eduardo Pazuello anunciou nesta segunda-feira (15), a contratação para compra de vacinas da Pfizer e Janssen pelo governo federal. De acordo com cronograma divulgado por ele, o Brasil receberá, até o final de 2021, 100 milhões de doses da Pfizer, que serão recebidas de forma escalonada a partir de abril. Sobre a Janssen, serão duas entregas: 16,9 milhões em agosto e 21,1 milhões em novembro.

– Estou informando à população que nós já concluímos a contratação da União Química da Sputnik, da Pfizer e da Janssen. Todas essas contratações foram finalizadas a partir da lei que foi sancionada – disse.

E continuou.

– Só para que os senhores compreendam a velocidade administrativa desse trabalho. A partir da lei, sancionada na quarta-feira, hoje, segunda-feira, estou informando que já fizemos essas contratações completas (…) Todos laboratórios que chegam a nós entram em tratativas a partir de robustez de dados – afirmou.

O cronograma do ministro prevê a contratação de 562.911.800 de doses até final de 2021, mas há ainda, segundo ele, tratativas com a vacina da Moderna.

– Vacina Bharat Biontech está contratada, mas farmacêutica não pediu registro na Anvisa – disse.

O ministro afirmou que o Brasil é, até o momento, o 5º em vacinação no mundo.

– Distribuímos mais de 20 milhões de doses (…) Estratégia de produção nacional é nossa maior vitória, sem isso, não vacinaríamos – apontou.

Ele, no entanto, disse lamentar o atraso na entrega de insumos importados da China para a produção da vacina da Oxford, na Fiocruz.

– Temos mais vacinas contratadas que brasileiros, mas não podemos contar com 100% da entrega – apontou.

Ele afirmou que Estados e municípios podem adquirir o imunizante, desde que venham pelo Programa Nacional de Imunização (PNI).

– Não haverá estados e nem municípios vacinando antes do que outros, não haverá divisão entre regiões e nem entre ricos e pobres na vacinação – informou.

O ministro afirmou que até o final de abril vai vacinar 88% dos prioritários e que toda população será vacinada até o fim de 2021.

– É provável que até maio todos de grupos prioritários sejam vacinados – afirmou.

*Estadão

Leia também1 Marcelo Queiroga será o novo ministro da Saúde de Bolsonaro
2 Freixo quer que PGR investigue passado de Bolsonaro na Câmara
3 Feliciano sobre Ludhmila: "Nos livramos de um novo Mandetta"
4 "Presidente está pensando em substituição sim", diz Pazuello
5 Bolsonaro se reúne com médico cardiologista cotado para Saúde

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.