Leia também:
X Baleia Rossi será candidato de Maia à presidência da Câmara

Covid-19: Vacinação inicia no fim de janeiro, prevê Pazuello

Imunização começará sendo aplicada em alguns grupos prioritários

Pleno.News - 23/12/2020 16h12 | atualizado em 23/12/2020 21h26

Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello Foto: PR/Marcos Corrêa

Com diversos países já imunizando a população contra a Covid-19, o Brasil também está se preparando e já tem previsão para o início de sua campanha. De acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a vacinação no país deve começar no final de janeiro para alguns grupos prioritários.

As declaração foram dadas ao programa Brasil em Pauta, da TV Brasil, que será exibido pela emissora no próximo domingo (27).

– A previsão é que agora mais para o final de janeiro já tenhamos alguma disponibilização de vacina, algumas em caráter emergencial ainda. Mas a vacinação com quantidade e com registros necessários para a vacinação em massa, a partir de fevereiro – disse o ministro.

Pazuello também afirmou que todos os brasileiros serão imunizados de forma igual e gratuita.

– Nós vacinaremos todos os brasileiros de forma igualitária, de forma proporcional ao número de pessoas por estado e de graça. Confiem na estrutura do SUS [Sistema Único de Saúde], confiem que aqui existem pessoas que estão realmente trabalhando diuturnamente para que a gente tenha a vacina distribuída o mais rápido possível e a todos os brasileiros – destacou.

Ele ainda disse que o governo brasileiro trabalha com “quatro ou cinco laboratórios”.

Leia também1 Fiocruz nega pedido do STF para "reservar" vacinas da Covid-19
2 Vacina da Pfizer/BioNTech é liberada para uso na Argentina
3 Anvisa e PF investigam venda de vacinas falsas por camelôs do RJ
4 Covid: México e Chile começarão a vacinar na véspera de Natal
5 Vaticano permite uso de vacinas com tecido de fetos abortados

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.