Leia também:
X Rio: Abstenção supera votos de Paes e bate recorde em 24 anos

Covid-19: Doria aperta restrições da quarentena em São Paulo

Governador afirmou que mudança afeta horário de funcionamento dos estabelecimentos

Pleno.News - 30/11/2020 13h50 | atualizado em 30/11/2020 14h39

João Doria, governador de São Paulo Foto: Governo do Estado de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (30) que a partir de amanhã todo o Estado estará na Fase 3 Amarela do Plano São Paulo de quarentena, após serem registradas pioras nos índices epidemiológicos da Covid-19. A mudança altera o horário de funcionamento de estabelecimentos comerciais, e, de acordo com o governador, não determina o fechamento de bares, restaurantes, escolas ou comércio.

Retornam para a fase amarela as regiões atualmente na Fase 2 Verde, segunda menos restritiva: a Região Metropolitana de São Paulo bem como a Baixada Santista, Campinas, Piracicaba, Sorocaba e Taubaté. A área concentra cerca de 76% da população do Estado que, com a reclassificação, passam a conviver com medidas mais restritivas de combate ao novo coronavírus.

Permanecem na fase amarela Araçatuba, Araraquara, Barretos, Bauru, Franca, Marília, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista e São José do Rio Preto. De acordo com a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, os dados do dia 16 de novembro apontavam para uma presença de 89% da população do Estado na fase verde.

Segundo Doria, a próxima atualização do Plano São Paulo está prevista para acontecer no próximo dia 4 de janeiro de 2021. A última atualização havia sido feita pelo governo do Estado em 9 de outubro.

Segundo dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), até ontem (29), o Estado registrava aumento de 8,9% na variação mensal de novos casos confirmados, 8,4% em novas internações e queda de 12,9% em óbitos. O comparativo considera os últimos 30 dias contra os 30 dias anteriores.

Na capital, o aumento é mais expressivo: alta de 47,9% em novos casos e 13,3% em óbitos. Os dados para internações registram alta de 21,3% para a Grande São Paulo, região em que estão disponíveis. Doria anunciou que o Estado passará a monitorar os dados a cada sete dias.

De acordo com o governador, o “país está exausto das medidas de contingência”. Doria cobrou que o governo federal apresente imediatamente um Programa Nacional de Imunização que inclua a Coronavac e outros imunizantes aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

*Estadão

Leia também1 Em SP, Doria aproveita vitória de Covas e alfineta Bolsonaro
2 Quem é o hacker português suspeito de atacar o TSE?
3 Crivella chama denúncias feitas pela PRE de "lamentáveis"
4 "Irresponsáveis", diz Anderson Moraes sobre vacina obrigatória
5 Bolsonaro rebate Doria e diz que vacinas vão passar pela Anvisa

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.