Leia também:
X Michel Temer foi contratado pela Huawei, afirma colunista

CoronaVac foi bancada pelo governo Bolsonaro, diz Pazuello

Em coletiva, ministro da Saúde disse que recursos do SUS financiaram o estudo do imunizante

Henrique Gimenes - 17/01/2021 20h58 | atualizado em 17/01/2021 21h07

Lançamento do Programa Saúde com Agente contará com a presença do presidente Jair Bolsonaro
Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o presidente Jair Bolsonaro Foto: Carolina Antunes/Palácio do Planalto

Em entrevista coletiva neste domingo (17), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, rebateu as informações de que o governo do presidente Jair Bolsonaro não trabalhou pela CoronaVac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Butantan em parceria com a Sinovac. Ele disse que o Ministério da Saúde trabalhou junto com o instituto desde o início.

O ministro citou as ações tomadas por sua Pasta para o desenvolvimento do imunizante.

– O Ministério da Saúde vem trabalhando junto com o Butantan no desenvolvimento da vacina desde o início. Tudo o que vocês ouviram, de que nós não iriamos fazer e que estamos boicotando, era tudo fake. Fomos nós, que por intermédio das Fiocruz, trabalhamos na fase 3 do Butantan. Fomos nós que fizemos o desenvolvimento do parque fabril do Butantan para fazer a vacina. Fizemos um contrato de um convênio de mais de R$ 80 milhões. Isso em outubro – explicou.

De acordo com Pazuello, foi o Ministério da Saúde quem liberou recursos para os estudos da vacina.

– Você sabia que tudo o que foi comprado pelo Butantan foi com recursos do SUS? Todas as vacinas. Não foi com um centavo de São Paulo. Autorizado por mim. Então é difícil a gente ficar ouvindo o tempo todo. Uma hora dá vontade de falar. Então hoje estou falando. Eu ouço calado o tempo todo a politização da vacina. O Ministério da Saúde trabalha de forma técnica e ininterrupta o tempo todo com o Butantan. Ressalto, a contratação de todas as vacinas é com exclusividade pelo Ministério da Saúde – destacou.

Um vídeo com o fala do ministro foi compartilhado pelo senador Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ) em suas redes sociais.

Durante um evento em São Paulo, no entanto, Doria chegou a rebater as acusações de Pazuello e disse ter ficado “atônito”.

– Dizer que foi com o dinheiro do SUS, é inacreditável (…) Não há um centavo do governo federal até agora para vacina, nem estudo, compra, pesquisa, nada – apontou.

Leia também1 PF vai escoltar vacinas e polícias locais cuidarão da distribuição
2 Governadores estão prontos para iniciar vacinação na quarta
3 Pazuello a Doria: 'Vacinação não inicia com jogada de marketing'
4 Com Doria ao lado, enfermeira é imunizada com a CoronaVac
5 Pazuello: "Nosso objetivo é salvar vidas, e não fazer propaganda"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.