Leia também:
X Após 2 anos, Kátia Abreu devolve pasta “roubada” de Alcolumbre

Contas do PT são penhoradas por dívida eleitoral de R$ 2,6 milhões

Ação foi movida pela empresa Diorsi Comércio de Brindes, contratada pelo partido em 2014

Ana Luiza Menezes - 01/02/2021 18h50 | atualizado em 01/02/2021 18h53

Justiça penhorou contas do PT por dívida eleitoral de R$ 2,6 milhões Foto: Reprodução

Segundo o colunista Rogério Gentile, do portal UOL, a Justiça de São Paulo ordenou a penhora de R$ 2,6 milhões do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) por causa de uma dívida da campanha eleitoral de 2014. O juiz Henrique Dada Paiva, da 8ª Vara Cível de São Paulo, foi responsável pela decisão.

A ação foi movida pela Diorsi Comércio de Brindes, que foi contratada em 2014 para fornecer material publicitário para as campanhas de Dilma Rousseff (presidente) e Alexandre Padilha (governador). Até hoje a empresa não foi paga e disse que enfrentou dificuldades econômicas, tendo que paralisar suas atividades em 2015.

Sobre o caso, o PT admitiu ter adquirido materiais da Diorsi. Porém, em uma petição na qual pediu a extinção do processo, o partido disse que a contratação foi “verbal” e que os pagamentos aconteceriam de forma parcelada ao longo de quatro anos, “conforme a possibilidade financeira e sem acréscimo de juros ou correção monetária”.

O PT foi condenado pela Justiça e o processo está em fase de cumprimento de sentença. Só cabe recurso em caso de um eventual questionamento sobre o cálculo da correção monetária e dos juros.

A Justiça encontrou R$ 31,6 mil nas contas bancárias do PT-SP. Por isso, a empresa pedirá a penhora de bens do partido.

Leia também1 Após 2 anos, Kátia Abreu devolve pasta "roubada" de Alcolumbre
2 Maia diz que nunca falou sobre abertura de impeachment
3 Maia e Lira trocam "ataques" durante reunião na Câmara
4 Lewandowski levanta sigilo de conversas atribuídas a Moro
5 Câmara: Maia não irá abrir impeachment, diz líder do PT

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.