Leia também:
X Apoiadores de Jair Bolsonaro planejam ato para 1º de agosto

Conselho de Ética abre processo contra Barros e Luis Miranda

Deputados são acusados de quebra de decoro parlamentar

Pleno.News - 13/07/2021 20h56

Deputados federais Luis Miranda e Ricardo Barros são alvo do Conselho de Ética da Câmara Arte: Pleno.News

O Conselho de Ética da Câmara abriu nesta terça-feira (13), processos por quebra de decoro parlamentar contra os deputados federais Ricardo Barros (Progressistas-PR) e Luis Miranda (DEM-DF). Miranda foi quem denunciou um suposto esquema de corrupção no Ministério da Saúde para compra da vacina indiana Covaxin.

Em depoimento à CPI, Miranda disse que, ao revelar as irregularidades para o presidente Jair Bolsonaro, em reunião no dia 20 de março, ele atribuiu tudo a um “rolo” de Ricardo Barros. O colegiado responsável por apurar a conduta dos parlamentares instaurou os processos com base em representações de partidos, que mencionaram a CPI da Covid.

– Ao Conselho de Ética e Decoro da Câmara dos Deputados cabe, em virtude dos fatos documentados, juntados nesta representação, que evidenciam a prática de ato incompatível com o decoro parlamentar, preservar a dignidade dos mandatos eletivos – diz representação contra Barros assinada por deputados do PSOL, Rede e PDT.

O documento menciona a relação de Barros com o empresário Francisco Maximiano, dono da Global e da Precisa Medicamentos, intermediária do laboratório indiano Bharat Biotech nas negociações para a compra da Covaxin. Barros foi ministro da Saúde no governo de Michel Temer.

– Recebo com tranquilidade a representação no Conselho de Ética. É mais um movimento político para tentar desgastar o governo. As acusações não se sustentam, como já demonstrei, e provarei isso no Conselho de Ética e na CPI da Pandemia. Não tenho nada a temer – escreveu o parlamentar do Progressistas.

*AE

Leia também1 Conselho de Ética recomenda censura escrita a Daniel Silveira
2 Apoiadores de Jair Bolsonaro planejam ato para 1º de agosto
3 Bolsonaro diz torcer por privatização dos Correios
4 Câmara aprova projeto contra supersalários no funcionalismo
5 CCJ rejeita recurso de Flordelis e mantém processo de cassação

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.