Leia também:
X Ex-mendigo Givaldo cobrou R$ 500 para atuar em sequestro

Congresso analisará veto à Lei Paulo Gustavo em 2 de junho

Data foi definida pelo senador Rodrigo Pacheco. Outros vetos do presidente Jair Bolsonaro também serão analisados

Henrique Gimenes - 25/05/2022 16h48 | atualizado em 26/05/2022 09h35

03/02/2021 Presidente da República, Jair Bolsonaro durante cole
Presidente Jair Bolsonaro ao lado do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco Foto: Marcos Corrêa/PR

O Congresso Nacional definiu a data em que irá analisar o veto do presidente Jair Bolsonaro à Lei Paulo Gustavo. A sessão está marcada para no dia 2 de junho, na quinta-feira da semana que vem.

O anúncio foi feito pelo presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que decidiu adiar a data da sessão para análise dos vetos de Bolsonaro. Além da Lei Paulo Gustavo, outros atos do presidente também serão analisados.

Além de liberar R$ 3,86 bilhões do Fundo Nacional de Cultura para apoio financeiro da União aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios, a proposta ainda altera a Lei de Responsabilidade Fiscal para não contabilizar na meta de resultado primário as transferências federais aos demais entes da Federação.

O projeto de lei recebeu o nome do ator, humorista, diretor, roteirista e apresentador Paulo Gustavo, que morreu no dia 4 de maio do ano passado, aos 42 anos, em Copacabana, no Rio de Janeiro. O artista estava internado desde 13 de março após ter sido infectado pela Covid-19.

A sessão inicialmente estava prevista para esta quinta-feira (26).

Leia também1 Show de Gusttavo Lima no DF é marcado por discurso pró-família, Deus e liberdade
2 Bolsonaro veta lei que repassaria R$ 3 bilhões anuais para cultura
3 Sergio Reis critica Globo e diz que não participaria de Pantanal
4 Jair Bolsonaro ironiza greve de jornalistas e lembra do lockdown
5 Fábio Faria terá que explicar na Câmara visita de Musk ao Brasil

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.