Leia também:
X Frias: “Lázaro Ramos recebeu 2,7 milhões para montar um filme”

Comitê da ONU diz que Moro foi parcial ao condenar Lula

Conclusão aponta ainda que direitos políticos do petista foram violados em 2018

Pleno.News - 27/04/2022 17h47 | atualizado em 27/04/2022 20h35

Lula Foto: EFE/ Juan Ignacio Roncoroni

O Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) concluiu que, no âmbito da Lava Jato, o ex-juiz Sergio Moro foi parcial no julgamento dos processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). As informações são do colunista Jamil Chade, do UOL.

Ainda segundo o comitê da ONU, os direitos políticos do petista foram violados em 2018, quando ele foi impedido de disputar as eleições.

Lula foi representado na ONU pelos advogados Valeska Zanin Martins e Cristiano Zanin Martins. O britânico Geoffrey Robertson também representou o petista.

O órgão internacional avaliava, na Suíça, o caso de Lula desde 2016.

– Depois de seis anos de análise em Genebra, a decisão é legalmente vinculante e, com o Brasil tendo ratificado os tratados internacionais, o estado tem a obrigação de seguir a recomendação – reportou Chade.

Apesar da conclusão, o comitê sabe que muitas de suas decisões correm o risco de serem ignoradas.

No Brasil, o Supremo Tribunal Federal (STF) já tinha considerado, em 2021, que Moro agiu de forma parcial ao condenar Lula na ação do tríplex do Guarujá.

O QUE DIZ MORO
Ao portal Metrópoles, o ex-juiz disse que comenta especificamente a decisão do comitê da ONU por não ter tido acesso a ela. Por meio de nota, ele lembrou que a condenação foi confirmada pelas instâncias superiores.

– O ex-presidente Lula foi condenado por corrupção em três instâncias do Judiciário e pelas mãos de nove magistrados. Sua prisão foi autorizada pelo STF em março de 2018. Foi uma ação institucional decorrente da corrupção descoberta na Petrobras. A empresa pertencente aos brasileiros já recuperou, aliás, 6 bilhões de reais por conta do trabalho da Lava Jato. Sobre o relatório de comitê interno da ONU, pronunciar-me-ei apenas quando tiver acesso ao conteúdo – disse Moro.

Leia também1 Rodrigo Pacheco irá assumir a Presidência na próxima semana
2 Comissão da OAB diz que perdão a Silveira é inconstitucional
3 Vereador abandona sessão para encontrar o "pessoal do truco"
4 Daniel Silveira será membro titular da CCJ da Câmara
5 Malafaia: Se indulto não for acatado, Bolsonaro convocará Forças Armadas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.