Leia também:
X PGR diz que indulto concedido a Daniel Silveira é constitucional

Combustíveis: Câmara aprova texto de projeto que limita ICMS

Medida fixa um teto de 17% para o ICMS sobre energia elétrica, combustíveis, gás natural, querosene de aviação, transporte coletivo e telecomunicações

Pleno.News - 26/05/2022 08h03 | atualizado em 26/05/2022 09h18

Posto de combustível
Câmara aprovou texto-base de projeto que impacta no ICMS sobre combustíveis Foto: Agência Brasil/Marcello Casal jr

A Câmara dos Deputados encerrou no fim da noite desta quarta-feira (25) a votação dos destaques ao projeto de lei (PL) complementar que fixa um teto de 17% para o ICMS sobre energia elétrica, combustíveis, gás natural, querosene de aviação, transporte coletivo e telecomunicações. O texto vai agora para o Senado, depois de ter sido aprovado com amplo apoio pelos deputados.

O único destaque aprovado foi um ajuste de texto do relator, deputado Elmar Nascimento (União Brasil-BA). Na parte do projeto que define um gatilho temporário para compensar estados e municípios quando a queda na arrecadação global do tributo for superior a 5%, Elmar trocou a expressão “União fica autorizada a compensar” por “União compensará”, como garantia aos entes.

A maioria dos destaques apresentados, e que acabaram rejeitados, foram de partidos de esquerda que queriam incluir na proposta uma mudança na política de preços da Petrobras, para encerrar a paridade internacional. O modelo atual leva em conta a variação do dólar e do barril de petróleo no exterior para o preço dos combustíveis.

*AE

Leia também1 PGR diz que indulto concedido a Daniel Silveira é constitucional
2 Elon Musk quer pagar 75% do Twitter com recursos próprios
3 Senado vota e aprova a criação do Serviço Civil Voluntário
4 Marcos Uchôa liga demissões na Globo a Jair Bolsonaro
5 Bolsonaro prorroga programa para micro e pequenas empresas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.