Leia também:
X Criticado por ator, Frias diz que não dará dinheiro para ex-colega famoso

Com 273 votos, Câmara volta com quarentena a PMs e juízes

Medida havia sido derrubada na semana passada, mas deputado voltaram com dispositivo ao texto do Código Eleitoral

Henrique Gimenes - 15/09/2021 21h44 | atualizado em 16/09/2021 09h49

Presidente da Câmara dos Deputados Arthur Lira
Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Na noite desta quarta-feira (15), a Câmara dos Deputados aprovou a inclusão de uma quarentena eleitoral para magistrados, procuradores, policiais e militares no texto do novo Código Eleitoral. A medida havia sido derrubada na semana passada, mas uma articulação do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), trouxe de volta o mecanismo ao texto.

O placar final da votação terminou em 273 votos a favor, 211 contrários e três abstenções. No total, a volta da quarentena contou com o apoio de lideranças do MDB, PSDB, PSD, PL, PCdoB, Cidadania, Avante, DEM, PT e Republicanos.

A medida voltou ao texto por meio de uma emenda aglutinativa, protocolada pelo líder do PP na Casa, Cacá Leão (PP-BA).

A inclusão da quarenta foi criticada nas redes sociais pelo deputado cabo Junio Amaral.

– 273 x 211. Numa manobra descarada, Câmara aprova a PROIBIÇÃO a policiais, juízes e promotores de serem candidatos. Mais de 1 milhão de pessoas no Brasil têm seus direitos políticos cassados, por terem credibilidade. Democracia, hein – escreveu.

Leia também1 Bolsonaro não tem 2ª opção para indicação de Mendonça
2 Lira: Alterar lei do impeachment 'foge do escopo' da CPI
3 Ministro argentino apresenta renúncia após derrota eleitoral
4 Barroso vai à Rússia observar eleições, cujo voto é impresso
5 Se concretizada, fusão PSL-DEM terá fundão de R$ 158 milhões

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.