Leia também:
X Aras diz estar atento à chance de violência no 7 de Setembro

CNN suspende debate após Lula e Bolsonaro não garantirem ida

"Sem os dois candidatos que estão à frente nas pesquisas, o encontro não refletiria o atual cenário da corrida presidencial", informa emissora

Gabriel Mansur - 26/07/2022 15h12 | atualizado em 26/07/2022 15h43

Jair Bolsonaro e Lula Fotos: PR/Isac Nóbrega | EFE/Mario Guzmán

Os dois principais candidatos à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), não confirmaram presença no debate da CNN Brasil, agendado inicialmente para o dia 6 de agosto. Com a falta de resposta dos líderes das pesquisas eleitorais, a emissora optou por suspender o programa.

– Sem os dois candidatos que estão à frente nas pesquisas realizadas por institutos de opinião, o encontro não refletiria o atual cenário da corrida presidencial – informa o comunicado enviado para a imprensa.

A pesquisa Ipespe divulgada nesta segunda-feira (25) mostra que o petista lidera a disputa com 44% das intenções de voto. O atual presidente, por sua vez, aparece com 35% . Completam o top 5 Ciro Gomes (PDT), com 9%; Simone Tebet (MDB), com 4%; e André Janones (Avante), com 3%.

No comunicado, a emissora também notificou que “reforça seu interesse em estimular o amplo debate entre os postulantes à Presidência e considera fundamental que eles se comprometam com o comparecimento para prestar informações aos eleitores tendo como objetivo único o fortalecimento da democracia brasileira”.

A CNN disse ainda que analisa a possibilidade de formar um pool com outros veículos de comunicação de credibilidade para fazer o debate. Ou seja, transmitir o evento de forma simultânea com a parceria de outros veículos.

– As premissas para a definição deste formato são o compromisso de todos os veículos com o sistema democrático e com a total imparcialidade diante do cenário político polarizado – completou a nota.

Terceiro colocado nas pesquisas de intenções de voto, Ciro Gomes contestou a suspensão. O pedetista ressaltou que “será uma decepção grande se a CNN, que nasceu com o propósito de ser plural, deixar o seu público sem um debate”.

Leia também1 Aras diz estar atento à chance de violência no 7 de Setembro
2 Moraes prorroga prisão de homem que ameaçou STF e Lula
3 Fachin rejeita investida de Calheiros contra Simone Tebet
4 Randolfe diz que vai questionar posição da PGR sobre Bolsonaro
5 PT e federação ingressam no TSE contra convenção de Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.