Leia também:
X PT e equipe de Lula disputam por comunicação da campanha

Cláudio Castro critica filme de Gentili e Porchat: “Repugnante”

Governador do Rio de Janeiro chamou o longa de "desserviço" e disse que não deixará seus filhos assistirem

Paulo Moura - 14/03/2022 13h48 | atualizado em 14/03/2022 15h15

Governador Cláudio Castro na Rádio 93 FM Foto: Divulgação Rádio 93 FM RJ

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), comentou nesta segunda-feira (14) o filme Como se Tornar o Pior Aluno da Escola. No final de semana, o longa voltou a chamar atenção por ter entrado no catálogo da Netflix e apresentar cenas escatológicas retratando a pedofilia. A obra tem como roteirista o humorista Danilo Gentili e conta com a participação do ator Fábio Porchat.

Durante sua participação no programa Conexão 93, da Rádio 93 FM, Castro afirmou que a cena que mostra o personagem interpretado por Fábio Porchat tentando abusar sexualmente de dois adolescentes não possui um tom de crítica sobre a pedofilia, mas de comédia. Segundo o governador, isso faz com que essa prática criminosa pareça algo natural.

– Não podemos começar a aceitar essas coisas [pedofilia]. (…) Eu deixo claro que a crítica não é à arte, a crítica é da maneira como foi feita. Então, eu não deixarei meus filhos assistirem a esse filme, com certeza, porque eu acho que ele faz um desserviço à sociedade – disse.

O governador ainda chamou a cena de “repugnante” e declarou que não consegue entender “a vontade que alguns artistas brasileiros ainda têm” de fazer piada com assuntos sensíveis como, a pedofilia.

– É uma cena repugnante mesmo, é uma cena totalmente descabida, não conseguimos entender o porquê dessa vontade que alguns artistas brasileiros ainda têm de fazer esse tipo de charge, e parece que são sempre os mesmos, né? Não conseguimos entender essa vontade de agredir, de realmente ter esse tipo de postura – falou.

Governador participou do Conexão 93, na Rádio 93 FM Foto: Divulgação Rádio 93 FM RJ

O CASO
Lançado em 2017, Como se Tornar o Pior Aluno da Escola voltou a chamar atenção por ter entrado no catálogo da Netflix e apresentar cenas escatológicas retratando a pedofilia. Em uma das cenas do filme, que é baseado em um livro homônimo escrito pelo apresentador Danilo Gentili, aparece o personagem de Fábio Porchat tentando abusar sexualmente de dois adolescentes.

Após uma influenciadora digital denunciar o filme nas redes sociais, políticos anunciaram a adoção de atitudes sobre o fato. A deputada federal Carla Zambelli (União Brasil-SP), por exemplo, disse que acionaria o Ministério Público. Já o ministro da Justiça, Anderson Torres, anunciou que a pasta chefiada por ele adotaria providências.

– Assim que tomei conhecimento de detalhes asquerosos do filme “Como se tornar o pior aluno da escola”, atualmente em exibição na Netflix Brasil, determinei imediatamente que os vários setores do Ministério da Justiça adotem as providências cabíveis para o caso!! – declarou.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por (@mariana_libras)

Leia também1 Morre grávida socorrida após bombardeio em maternidade
2 No Ceará, mais de 700 pessoas se rendem a Cristo durante culto
3 Russo se algema à porta do McDonald’s contra o fechamento
4 Ator parou de usar drogas após nascimento dos filhos
5 Mourão: Presidente da Petrobras é "resiliente e aguenta a pressão"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.