Leia também:
X Preso mandante da morte de missionária americana

Censura imposta pelo STF segue em alta na internet

Usuários do Twitter levaram a tag "STF Não Vai Nos Calar" aos assuntos mais comentados da rede

Henrique Gimenes - 17/04/2019 15h41 | atualizado em 17/04/2019 16h37

A censura imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ao site O Antagonista e à revista Crusoé continua em evidência nas redes sociais. Usuários do Twitter inconformados com a decisão do ministro Alexandre de Moraes, se uniram, nesta quarta-feira (17), e levaram a tag “STF Não Vai Nos Calar (#STFNaoVaiNosCalar)” aos assuntos mais comentados.

Por decisão de Alexandre de Moraes, uma matéria publicada pelo site e pela revista sobre o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, teve que ser removida. O texto aponta que o ministro aparecia na planilha da Odebrecht com o nome de “amigo do amigo de meu pai”.

A decisão de censurar a matéria provocou diversas reações da sociedade. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, chegou a enviar um pedido ao Supremo pedindo o arquivamento do inquérito aberto por Toffoli. O relator, Alexandre de Moraes, no entanto, negou a solicitação.

Leia também1 Censura do STF cria onda de revolta e repercute no exterior
2 Jornalista Alexandre Garcia se diz com medo do STF
3 Senador quer impeachment de Toffoli e de Moraes

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.