Leia também:
X Escolas seguem sem aula na Rocinha, no Rio de Janeiro

Câmara atrasa análise da denúncia de Michel Temer

Além disso, parlamentares esperam votar PEC de fundo partidário até terça-feira

Camille Dornelles - 25/09/2017 08h15 | atualizado em 25/09/2017 14h38

Rodrigo Maia (DEM-RJ) diz que denúncia deve voltar ao STF em outubro Foto: Reprodução

*Atualizada às 14h31

Depois de ser adiada por falta de quórum, na última sexta-feira (22), a leitura da denúncia de Michel Temer na Câmara dos Deputados atrasa mais uma vez. Nesta segunda (25), segundo dia de tentativa, também faltaram parlamentares para a análise da acusação.

O texto já está na Casa desde quinta (21), mas o processo ainda não começou. A sessão estava marcada para as 14h, mas foi encerrada depois de 30 minutos sem a quantidade de deputados suficiente.

É necessária a presença de, no mínimo, 51 dos 513 parlamentares. O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM), declarou acreditar que, caso seja repassada, a denúncia estará no STF em outubro.

A acusação precisa ser lida em sessão do Plenário para depois ser enviada à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). Os deputados vão avaliar se a denúncia volta para o Supremo Tribunal Federal para análise.

Outra importante pauta da Câmara dos Deputados é a reforma política. Os parlamentares ainda precisam analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que cria uma barreira ao fundo partidário e o fim de coligações a partir de 2020.

LEIA TAMBÉM
+ Temer afirma que nova denúncia é cheia de “ilações”
+ Janot apresenta nova denúncia contra Temer ao STF
+ Câmara libera coligações partidárias para 2018

Siga-nos nas nossas redes!
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.