Leia também:
X Maia sinaliza apoio a Freixo e fala em “quebrar ciclo”

Câmara convida ministro para falar de “interferência” no MEC

Anderson Torres, no entanto, não é obrigado a comparecer

Henrique Gimenes - 28/06/2022 17h38 | atualizado em 28/06/2022 17h48

Ministro da Justiça, Anderson Torres Foto: MJSP/Tom Costa

Deputados aprovaram um convite ao ministro da Justiça, Anderson Torres, para que ele compareça à Câmara e fale sobre supostas interferências na Operação Acesso Pago, da Polícia Federal (PF). A operação investiga suspeitas de corrupção no Ministério da Educação.

O convite foi aprovado pelos parlamentares da comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público. Anderson Torres, no entanto, não é obrigado a comparecer.

A medida tem por base uma suposta interferência de Bolsonaro nas investigações sobre o MEC. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), um áudio obtido pela PF aponta que o ex-ministro Milton Ribeiro teria dito que recebeu um aviso do presidente Jair Bolsonaro sobre uma ação da corporação.

No domingo (26), Anderson Torres negou que discutiu operações da PF com Bolsonaro.

– Diante de tanta especulação sobre minha viagem com o Presidente Bolsonaro para os EUA, asseguro CATEGORICAMENTE que, em momento algum, tratamos de operações da PF. Absolutamente nada disso foi pauta de qualquer conversa nossa, na referida viagem. #VamosEmFrente – escreveu, no Twitter.

Leia também1 Tarcísio é alvo de novo inquérito sobre domicílio eleitoral em SP
2 Outras três CPIs além do MEC aguardam análise de Pacheco
3 CPI do MEC: Os próximos passos para legitimar investigação
4 MEC: STF envia à PGR 2º pedido para investigar Jair Bolsonaro
5 PSG comunica que Neymar não está mais nos planos, diz jornal

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.