Leia também:
X MP denuncia doador e líder do MBL por tráfico de influência

Bolsonaro sobre vacina: ‘Não é questão de Justiça, mas de saúde’

Presidente voltou a dizer que é contra a "judicialização" de questões envolvendo a vacina contra a Covid-19

Pleno.News - 26/10/2020 13h55 | atualizado em 26/10/2020 15h27

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Alan Santos

Em uma publicação no início da tarde desta segunda-feira (26), o presidente Jair Bolsonaro voltou a falar sobre a “judicialização” de questões envolvendo a produção e distribuição de vacinas contra a Covid-19. Na postagem, a exemplo do que já havia conversado de manhã com apoiadores, o presidente afirmou que a questão deve ser resolvida pelas autoridades de saúde.

– A vacina não é questão de Justiça, mas de Saúde – escreveu.

O Supremo vai discutir a vacinação após partidos políticos acionarem a Corte para julgar as controvérsias em torno do tema. Uma das ações quer impedir o governo de prejudicar o andamento de qualquer pesquisa de imunizante no Brasil. Outras duas discutem a legalidade de impor a vacinação obrigatória à população. Pela manhã, o presidente respondeu a apoiadores que um juiz não poderia decidir quem tomaria, ou não, uma vacina.

– Eu entendo que isso não é uma questão de Justiça, isso é questão de saúde acima de tudo. Não pode um juiz decidir se você vai ou não tomar a vacina, isso não existe – afirmou.

Nesta segunda, a farmacêutica AstraZeneca anunciou que a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford produz resposta imunológica similar em adultos mais velhos e mais jovens e tem reações adversas menores entre os idosos. Bolsonaro declarou que quer aguardar a comprovação, inclusive com publicação em revista científica, para decidir sobre a questão.

– O que a gente tem que fazer é não querer correr, é não querer atropelar. Não querer comprar desta ou daquela sem nenhuma comprovação ainda – declarou o mandatário ao fazer referência ao anúncio sobre a vacina de Oxford.

*Estadão

Leia também1 Embaixadora é chamada de volta para as Filipinas após agressão
2 Mourão: Forças Armadas devem continuar na Amazônia até abril
3 Ex-Globo, apresentadora Carla Vilhena assina com a CNN Brasil
4 Bolsonaro pede que não exista correria para concluir vacina
5 Defesa de Padre Robson rebate MP e TV Globo sobre doações

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.