Leia também:
X Apresentador da Globo ataca Bolsonaro em rede social

Bolsonaro sobre novo PGR: “Acho que escolhi o melhor”

Presidente defendeu nomeação de Augusto Aras como novo procurador-geral da República

Gabriela Doria - 05/09/2019 21h10 | atualizado em 05/09/2019 21h11

Presidente Jair Bolsonaro nomeou Augusto Aras como novo procurador-geral da República Foto: PR/Alan Santos

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) defendeu nesta quinta-feira (5) a indicação de Augusto Aras para a chefia da Procuradoria-Geral da República e associou sua escolha a um “casamento”.

– Outros nomes também apareceram. Eu tinha um universo ali de poucos para escolher. Eu acho que dei sorte, acho que escolhi o melhor, que estou fazendo um bom casamento. Na frente do padre que é o Senado, para aprovar o nome dele – afirmou.

Bolsonaro também afirmou que levou em consideração não só o combate à corrupção, mas o posicionamento do novo PGR em relação temas como meio ambiente e ideologia de gênero.

– Eu tinha um universo de nomes que foi se reduzindo e chegou ao Augusto Aras. O compromisso dele conosco e com o Brasil está bem claro. Não basta apenas alguém que combata a corrupção, mas tem que ter também alguém sensível a outras questões. […] Como ficaria alguém que tivesse uma questão ambiental muito radical? Como ficaria o agronegócio? Eu quero um PGR que tenha em uma das mãos a bandeira do Brasil e na outra nossa Constituição – declarou.

Escolhido por Bolsonaro, Aras precisará ser aprovado em sabatina do Senado. O mandato é de dois anos, com possibilidade de reconduções sucessivas.

Uma das atribuições do PGR é investigar e denunciar políticos com foro especial, incluindo o próprio presidente da República.

Nos últimos meses, no entanto, Aras assumiu perfil conservador e demonstrou alinhamento com as ideias defendidas por Bolsonaro, entre elas, a questão ambiental, a defesa do excludente de ilicitude para proprietários rurais que atirarem em invasores de suas terras e a oposição à decisão do STF de criminalizar a homofobia.

Aras adiantou que seu perfil conservador também deve nortear a ocupação dos cargos de segundo escalão. Bolsonaro, por sua vez, citou como “bom sinal” o fato do subprocurador já ter sido criticado por veículos de imprensa.

– Sinal de que a indicação nossa é boa. Uma das coisas conversadas com ele, já era a sua praxe, é na questão ambiental. O respeito ao produtor rural e também o casamento da preservação do meio ambiente com o produtor.”

As críticas à escolha de Aras também vieram de procuradores do Ministério Público Federal, incluindo integrantes da Operação Lava Jato. O alinhamento com o presidente gera temores quanto à independência da PGR em relação ao governo.

Aras se lançou oficialmente à corrida pela PGR em abril deste ano, quando, em entrevista à Folha de S.Paulo, foi o primeiro candidato a admitir publicamente que disputava o cargo por fora da lista tríplice.

*Folhapress

Leia também1 Novo PGR, Aras é criticado por associação com a esquerda
2 Bolsonaro indica Aras para suceder Dodge na PGR
3 Grupo da Lava Jato discorda de Raquel Dodge e se demite

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.