Leia também:
X “Jamais seremos revisores de eleições”, diz ministro da Defesa

Bolsonaro sobre juízes eleitorais: “Cúmulo do extremismo”

Presidente da República deu declarações durante coletiva, no Maranhão

Pleno.News - 14/07/2022 16h01 | atualizado em 14/07/2022 16h09

Presidente Jair Bolsonaro Foto: Alan Santos/PR

Nesta quinta-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro criticou juízes eleitorais. Segundo ele, há magistrados que querem “de toda maneira” tirá-lo do páreo na disputa pelo Planalto. As informações são do portal Metrópoles.

Bolsonaro deu declarações durante uma entrevista coletiva, no Maranhão. Ele afirmou que o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, disse que deve pautar para o mês de agosto representações contra as motociatas.

O chefe do Executivo citou ainda a juíza Ana Lúcia Todeschini Martinez, do Rio Grande do Sul, que decidiu considerar a bandeira do Brasil uma propaganda eleitoral a partir do início oficial da campanha, no próximo dia 16 de agosto. Sem citar o nome de Bolsonaro, a magistrada alegou que o símbolo nacional tornou-se claramente a marca de apenas “um lado da política”.

– Eu vou a qualquer lugar do Brasil. A aceitação é excepcional. (…) Motociata é espontânea. O Fachin quer botar em julgamento agora, no mês que vem, a proibição de motociata. Agora há pouco uma notícia de uma juíza eleitoral que quer proibir bandeiras do Brasil nos meus eventos. Isso é o cúmulo do extremismo da boçalidade, que quer, de toda a maneira, me tirar do páreo – comentou o presidente da República.

Leia também1 STJ restabelece direitos políticos de Anthony Garotinho
2 Felipe Santa Cruz desiste de se candidatar a governador do RJ
3 Juíza vai considerar bandeira do Brasil propaganda eleitoral
4 Bolsonaro reage ao "apelo" de Anitta a Lula sobre a maconha
5 Sede do partido de Bolsonaro em cidade de MG é vandalizada

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.