Bolsonaro responde protestos de universidades: “Hipocrisia”

Presidente falou que contingenciamento é diferente de corte

Pleno.News - 15/05/2019 09h48

Presidente Jair Bolsonaro rebate reclamações de universidades Foto: PR/Carolina Antunes

Nesta quarta-feira (15), universidades brasileiras decidiram protestar contra o contingenciamento das verbas do Ministério da Educação. Estudantes, professores e funcionários saíram às ruas gritando palavras de ordem contra o governo.

O presidente Jair Bolsonaro se manifestou logo cedo sobre o assunto. Ele publicou uma tabela sobre contingenciamentos feitos por cada um dos seus ministérios e apontou que o MEC reteu 24,7% do orçamento.

Bolsonaro também publicou uma entrevista do ministro Abraham Weintraub à rádio Jovem Pan. O presidente declarou que as críticas contra medida são “hipocrisia política”.

– Foi um corte de 3,5% (da instituição). O problema é que parte da mídia está visivelmente engajada no pior. Mesmo depois de a gente ter explicado 20 vezes o quanto que é, você vê grandes jornais se recusando a falar o número de 3,5%. Outra coisa é a diferença entre contingenciar e cortar. Quando você corta o orçamento, esse dinheiro não volta mais. Quando você contingencia, você fala: “dá para esperar? Se a receita voltar você pode gastar” – disse o ministro.

Jair Bolsonaro fala sobre contingenciamento de gastos da educação Foto: Reprodução

Weintraub também afirmou, na entrevista, que o MEC recebeu reitores de diversas universidades para tratar individualmente a questão.

– Nenhum deles falou que não tem dinheiro para a limpeza, para pagar o bandejão. Alguns falaram que, a partir de outubro, talvez não tenha dinheiro para a segurança interna da universidade – declarou.

LEIA TAMBÉM+ STF dá 10 dias para Bolsonaro explicar "cortes" na educação
+ Bolsonaro sobre cortes na educação: 'Não é por maldade'
+ Ministro da Educação diz que bloqueio não é corte


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo