Bolsonaro quer Eduardo como embaixador do Brasil nos EUA

Presidente disse que decisão de aceitar será do deputado

Pleno.News - 11/07/2019 19h07

Presidente Jair Bolsonaro e deputado Eduardo Bolsonaro Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (11) que decidiu indicar seu filho Eduardo Bolsonaro como embaixador do Brasil nos Estados Unidos, mas que cabe ao atual deputado federal aceitar ou não o cargo.

– Da minha parte, eu me decidi agora, mas não é fácil uma decisão como esta estando no lugar dele e renunciando ao mandato”, disse ele em entrevista a jornalistas. “Apesar de ser meu filho, ele tem de decidir – acrescentou.

O presidente disse ainda que o filho fala inglês com fluência, tem uma relação boa com a família do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e “daria conta do recado perfeitamente”.

– É uma coisa que está no meu radar, sim, e existe a possibilidade. Ele é amigo dos filhos do Donald Trump, fala inglês e espanhol, tem uma vivência muito grande do mundo. Poderia ser uma pessoa adequada e daria conta do recado perfeitamente – ressaltou.

Ele observou, contudo, que a decisão depende de um “sim” do filho, que teria de abrir mão do mandato de deputado federal para assumir o posto.

Bolsonaro lembrou ainda que já havia cogitado a possibilidade no passado, mas que voltou a considerá-la nesta quinta.

– Não quero decidir por ele seu futuro. Eu fiquei pensando: imagine se tivesse no Brasil o filho do presidente Maurício Macri como embaixador da Argentina? Obviamente que o tratamento seria diferente de um embaixador normal – afirmou.

O presidente reafirmou que, se dependesse dele, tomaria uma decisão agora, mas lembrou que, além de ter de deixar o mandato, Eduardo acabou de se casar.

Bolsonaro afirmou ainda que já conversou sobre o assunto com o Ministério da Defesa e que também fez contato com os Estados Unidos.

– Quando a gente vai indicar os embaixadores, o serviço de inteligencia faz os contatos também. Qualquer embaixada do Brasil tem que bem nos representar e é isso que nós queremos – disse.

Questionado pela Folha de S.Paulo sobre o assunto, Eduardo Bolsonaro disse que ainda não há nada definido.

– A missão que o presidente Bolsonaro der para mim certamente vou desempenhar da melhor maneira. Não tem nada formal, nada oficial. O presidente falou, está falado, mas não chegou nada oficial – disse, na Câmara.

Eduardo fez 35 anos nesta quarta (10), idade mínima para assumir como embaixador. Depois da indicação do presidente, o Senado ainda precisa confirmar o nome.

O cargo de embaixador do Brasil nos EUA está vago desde abril, quando o chanceler Ernesto Araújo removeu o diplomata Sérgio Amaral do posto.

O também diplomata Nestor Forster era considerado o favorito para substituí-lo.

Após a notícia, o parlamentar deu uma entrevista coletiva e afirmou que, caso seja indicado, ele pode renunciar ao mandato na Câmara. Eduardo Bolsonaro também afirmou que, para exercer a função, é preciso ser amigo dos EUA.

– Qualquer que venha a ser o embaixador do Brasil nos EUA, tem que ser uma pessoa amiga dos EUA. Não pode ser uma pessoa que virou as costas ou que tenha no currículo algum ato de hostilidade aos EUA. Ou proximidade com a Venezuela, por exemplo – apontou.

*Atualizada às 19h42

*Folhapress/Gustavo Uribe e Ricardo Della Coletta

LEIA TAMBÉM+ Passaportes: Bolsonaro quer trocar 'genitor' por 'pai' e 'mãe'
+ Bolsonaro: Brasil vai defender pautas da família na ONU


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo