Leia também:
X Censo 2022 já contou quase 60 milhões de pessoas, aponta IBGE

Bolsonaro: “Não compare meus filhos com os filhos do Lula”

PF apontou interferência da Abin em investigação sobre Jair Renan

Gabriel Mansur - 30/08/2022 14h59 | atualizado em 30/08/2022 15h31

Jair Renan Bolsonaro e o pai, Jair Bolsonaro Foto: PR/Alan Santos

O presidente Jair Bolsonaro (PL) se manifestou, nesta terça-feira (30), sobre o relatório da Polícia Federal (PF) que afirma que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) interferiu em uma investigação contra um de seus filhos, Jair Renan Bolsonaro, em referência a um suposto caso de tráfico de influência. A informação foi levantada pelo jornal O Globo.

O chefe do Executivo disse que “não tem influência sobre a Abin” e que a agência “faz o seu trabalho”. O candidato à reeleição ainda ressaltou que “qualquer filho tem que ser investigado” e comparou a situação com Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Dos cinco filhos do petista, quatro já foram alvos de investigação, ainda que apenas o caçula, Luís Claudio, tenha virado réu em ação penal, no âmbito da Operação Zelotes.

– Investigue. Não compare meus filhos com os filhos do Lula. Vocês passaram anos sem falar do filho do Lula. Qualquer filho tem que ser investigado. Agora, pare de massacrar – disse o presidente, na saída de um evento do setor de comércio e serviços.

Segundo reportagem do O Globo, um integrante da Abin admitiu, em depoimento, que recebeu a missão de levantar informações de um episódio relacionado a Jair Renan, um dos filhos de Bolsonaro, que é investigado em um inquérito da PF.

Procurada, a União dos Profissionais de Inteligência de Estado da Abin (Intelis) respondeu ao O Globo que “a ação descrita não faz parte do rol de atribuições da agência e que os envolvidos citados não são profissionais de inteligência de carreira, mas, sim, servidores indicados ou cedidos de outro órgão, à época lotados na agência”.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.