Leia também:
X Ato contra Bolsonaro reuniu 6 mil pessoas, diz governo de SP

Bolsonaro: “Minoria que foi às ruas ontem é digna de pena”

Chefe do Planalto também ironizou a presença de presidenciáveis no ato

Thamirys Andrade - 13/09/2021 13h19 | atualizado em 13/09/2021 13h43

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Marcos Corrêa

Após os atos pró-impeachment convocados pelo MBL (Movimento Brasil Livre) apresentarem baixa adesão neste domingo (12), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) descreveu os manifestantes que compareceram ao protesto como “minoria digna de pena”.

– Essa minoria que é contra, os que foram às ruas ontem, são dignos de dó, de pena – declarou Bolsonaro na manhã desta segunda-feira (13), na saída do Palácio da Alvorada.

O chefe do Executivo também ironizou a participação de presidenciáveis no protesto da Avenida Paulista, referindo-se a Ciro Gomes (PDT), João Doria (PSDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM), João Amoêdo (Novo) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

– Vocês viram, em São Paulo ontem, cinco presidenciáveis aglomerados? – alfinetou o presidente.

Atos contra o governo foram convocados para ocorrerem em 19 cidades do país com discurso de “frente ampla”, a fim de reunir nomes de outros espectros políticos, incluindo a esquerda. Apesar de ter recebido apoio de algumas figuras do PDT, PSB e Cidadania, o PT e o Psol se recusaram a participar do ato, tendo em vista que o MBL foi um dos grupos engajados nos protestos pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. O Partido dos Trabalhadores, porém, convocou manifestações da esquerda para o próximo dia 2 de outubro.

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), a manifestação na Avenida Paulista, principal ponto de concentração, reuniu cerca de seis mil pessoas. O número não chega à metade do número de manifestantes que compareceram aos protestos da esquerda no último 7 de setembro, no Vale do Anhangabaú, também em São Paulo. O total foi de 15 mil pessoas, segundo informações da Polícia Militar. A soma dos dois atos fica aquém dos 125 mil apoiadores do presidente na Avenida Paulista, no feriado da Independência.

MOURÃO
Nesta manhã, o vice-presidente Hamilton Mourão também apontou que os atos da chamada “terceira via” não foram expressivas.

– As manifestações de ontem, eu não nunca desdenho de nada, mas foram bem aquém daquilo que podia se esperar. A realidade é que a esquerda faltando, falta muita gente, né – declarou o general.

Leia também1 Ato contra Bolsonaro reuniu 6 mil pessoas, diz governo de SP
2 Com mais de 50 filhos, Flordelis não teve visitas no 1º mês presa
3 TCU suspende auditor que fez relatório sobre mortes por Covid
4 Homem que deu tapa em Macron é solto: "Não me arrependo"
5 Bolsonaro lança benefício para agentes de segurança pública

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.