Bolsonaro: “Lula está trazendo intolerância para o Brasil”

Presidente disse que não irá "polemizar com uma pessoa que momentaneamente está em liberdade e condenada em terceira instância"

Pleno.News - 02/12/2019 21h40

Presidente Jair Bolsonaro na Record Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta segunda-feira (2), que sofreu pressão para demitir o ministro da Economia, Paulo Guedes, após ele falar sobre o AI-5 no final de novembro. Ele também afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está trazendo “intolerância” para o Brasil. As declarações foram dadas durante entrevista ao jornal da Record.

De acordo com Bolsonaro, a declaração do ministro não teve “nada de mais” e foi apenas “liberdade de expressão”.

– O Paulo Guedes e o [deputado] Eduardo [Bolsonaro] citaram em um contexto de descambar o Brasil aqui, não para movimentos sociais, reivindicatórios, mas para algo parecido com o terrorismo, como vem acontecendo no Chile. Agora não vejo o porquê de tanta pressão em cima dos dois por causa disso daí – ressaltou.

Para Bolsonaro, aqueles que pediram “a cabeça” de Paulo Guedes, tinham interesse em desestruturar a economia do Brasil.

– Agora, pediram a cabeça e Paulo Guedes, pra mim, quando ele falou em um contexto de o Brasil descambar para movimentos que passavam longe de serem direitos sociais, que são os reivindicatórios, legítimos para a população. Então aqueles que querem a cabeça do Paulo Guedes, ou pediram, foi com o objetivo de nos desestruturar na questão econômica – destacou.

Ele ainda disse que não se incomoda com a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas considera que o petista “está pregando coisa absurda” e que “ele tem trazido com estas falas dele é intolerância”.

– [Lula] me acusou frontalmente de estar envolvido na morte da [vereadora] Marielle [Franco], entre outras coisas. Eu não fico feliz com isso, e não vejo isso como direito de expressão por parte dele. Vamos ter de engolir este sapo, e o barco segue. O Brasil está indo muito bem, a violência tem diminuído, estamos exportando para o mundo todo – afirmou.

Bolsonaro também afirmou que não pretende “responder” às declarações de Lula.

– Não vou porque isso iria polemizar com uma pessoa que momentaneamente está em liberdade e condenada em terceira instância, inclusive – disse.

LEIA TAMBÉM+ Pr. Marco Feliciano defende Bolsonaro e ataca Folha de SP
+ Está acontecendo uma nova política, diz Paulo Guedes
+ Bolsonaro diz que pretende aumentar isenções do IRPF


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo