Leia também:
X Renan ataca Hang e o compara a Coringa: Senado não é picadeiro

Bolsonaro: “Insatisfeito comigo? Ano que vem é só mudar”

Em conversa com apoiadores, presidente falou sobre o preço dos combustíveis e lembrou que PT 'arrebentou com a Petrobras'

Henrique Gimenes - 27/09/2021 21h44 | atualizado em 28/09/2021 09h51

Presidente Jair Bolsonaro Foto: Agência Brasil/Antonio Cruz

Na noite desta segunda-feira (27), o presidente Jair Bolsonaro conversou com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada. Ele falou sobre o preço dos combustíveis no país, afirmou que não pode fazer milagre e apontou que, se estão insatisfeitos com, “tem eleição ano que vem. Só mudar”.

Bolsonaro iniciou a conversa falando que o preço dos combustíveis e do gás está alto no mundo inteiro. Ele ainda apontou que devemos ter um reajuste no preço do diesel em breve e que seu governo não pode “fazer milagre”.

– Pessoal está insatisfeito? Está. Inclusive estamos há três meses sem reajustar o diesel. Vai ter um reajuste daqui a pouco. Não vai demorar. Agora, não posso fazer milagre – ressaltou.

O presidente então lembrou que o PT tem culpa pelos altos números.

– Não posso fazer milagre. Quem quebrou a Petrobras? Quebrou não, né? Quem arrebentou com a Petrobras foi o PT. Mais de R$ 200 bilhões gastos com refinarias que não aconteceram. A conta para quem bota combustível no carro pagar – destacou.

Por fim, Bolsonaro ressaltou que os insatisfeitos podem mudar o presidente nas próximas eleições, mas que seu governo “não tem roubalheira”.

– Se o pessoal está insatisfeito comigo – não estou reclamando, não, tá? –, tem eleição no ano que vem. Só mudar lá. Não tem outro caminho. Agora garanto para vocês. Não tem roubalheira. Tem empenho da gente – apontou.

Leia também1 André Valadão rebate alfinetada de internauta sobre Bolsonaro
2 Omar Aziz diz que Queiroga agiu como "um marginalzinho”
3 Malta revela que Doria chorava por Bolsonaro: 'Tenho áudios'
4 Bolsonaro deve se filiar ao PP, avalia ministro Ciro Nogueira
5 Eduardo B. chama de 'bobo' quem acreditou em gabinete do ódio

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.