Leia também:
X Moraes impõe fiança de R$ 100 mil a Silveira, com prazo de 48h

Bolsonaro: Governo “joga nas quatro linhas” da Constituição

Presidente participava de cerimônia do Ministério da Defesa

Pleno.News - 10/06/2021 17h46

Presidente Jair Bolsonaro participou, nesta quinta-feira (10), da cerimônia em comemoração ao 22° aniversário de criação do Ministério da Defesa e Imposição da Ordem do Mérito da Defesa.
Presidente Jair Bolsonaro em cerimônia em comemoração ao 22° aniversário de criação do Ministério da Defesa e Imposição da Ordem do Mérito da Defesa Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (10) que o governo “joga dentro das quatro linhas” da Constituição Federal.

– Temos um governo que joga estritamente dentro das quatro linhas da nossa Constituição. Isso é sinal de paz, harmonia e progresso para todos – afirmou Bolsonaro durante cerimônia de comemoração aos 22 anos do Ministério da Defesa.

Na ocasião, houve a entrega de medalhas da Ordem do Mérito da Defesa a ministros, parlamentares e outras autoridades.

Durante o discurso, Bolsonaro lembrou a concepção da pasta, em 1999, com a aprovação de uma proposta de emenda à Constituição. De acordo com o presidente, que disse ter votado contra a criação do Ministério da Defesa, a iniciativa se deu muito mais por imposição política do que por “necessidade militar”.

– Ela veio muito mais por uma imposição política do que uma necessidade militar, mas, mesmo assim, ela foi aprovada sem muita discussão – afirmou.

Bolsonaro criticou a presença de civis no comando da pasta, ocorrida em outros governos, ao afirmar que “filiações político-partidárias ocuparam a frente do ministério da Defesa”.

O presidente lembrou que o retorno dos militares ao comando da Defesa teve início com o governo do então presidente Michel Temer, que foi responsável por colocar à frente do ministério o general Silva e Luna.

– E, realmente, esse amadurecimento começou a se acelerar. Chegou o nosso governo, coloquei o general Fernando Azevedo e, agora, o general Braga Netto à frente da Defesa – disse.

DEFESA DA NAÇÃO
O ministro da Defesa, Braga Netto, disse que, ao longo da existência da pasta, o ministério presenciou alterações no cenário internacional e no “entorno estratégico” do país.

– A defesa da nação exige o estabelecimento de políticas, estratégias, projetos, planos e ações alinhadas e integradas que permitam garantir a presença e a dissuasão para se contrapor à cobiça externa – discursou.

Braga Netto disse ainda que a pandemia de Covid-19 exige união de esforços, e não “cizânias”.

– A Defesa e as Forças Armadas estão coesas e disciplinadas na preservação dos mais caros valores nacionais, no propósito de atuarem como vetores de estabilidade institucional, para garantir a soberania e a manutenção da paz e da liberdade da população brasileira – disse o ministro.

Também estiveram presentes na cerimônia os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), além de ministros de Estado.

*Agência Brasil

Leia também1 Em carta a Jair Bolsonaro, juízes indicam William Douglas ao STF
2 STF: Cinco ministros já votaram a favor da Copa América
3 Senador do PT afirma ter denunciado Jair Bolsonaro à PGR
4 Aziz afirma que CPI vai recorrer para ouvir Wilson Lima
5 CPI: Não querem investigar quem pode ter desviado dinheiro, diz Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.