Bolsonaro diz que vazamento de óleo pode ser criminoso

Presidente afirmou ter 'quase certeza' que derramamento foi um crime

Pleno.News - 10/10/2019 11h54

Jair Bolsonaro comentou vazamento de óleo no Nordeste Foto: PR/Marcos Corrêa

O presidente Jair Bolsonaro voltou a comentar, na manhã desta quinta-feira (10), a situação do derramamento de óleo que atingiu praias do Nordeste, cuja origem seria venezuelana. Para o mandatário, é ‘quase certeza’ que o vazamento foi criminoso.

– O último problema que tivemos, derramamento criminoso, com toda certeza, quase certeza ser criminoso na região costeira do Nordeste. Obviamente, não temos bola de cristal para descobrirmos rapidamente quem foram os responsáveis por esse ato criminoso, mas as providências sempre tomamos – ressaltou o presidente.

De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), a substância que está poluindo as praias do Brasil é petróleo cru e não um produto derivado do óleo.

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou, durante uma audiência pública na Câmara, que o derramamento de óleo é “preocupante” e não dá sinais de estar retrocedendo.

No último sábado (5), Bolsonaro determinou a investigação das causas e dos responsáveis pelas manchas de óleo. As investigações são conduzidas pela Polícia Federal, Ministério da Defesa, Ibama e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

LEIA TAMBÉM+ Guedes: Brasil está retomando um longo ciclo de crescimento
+ Bolsonaro nega crise com PSL: "É briga de marido e mulher"
+ Carlos quer permissão para candidaturas independentes


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo