Leia também:
X Jornalista aponta escândalo de masturbação em creche

Bolsonaro diz que indulto vai a quem se enquadrar na lei

Presidente tranquilizou que não sairá quem ele quer

Camille Dornelles - 02/09/2019 13h17

O presidente Jair Bolsonaro fala à imprensa no Palácio da Alvorada Foto: Agência Brasil/Antônio Cruz

O presidente Jair Bolsonaro reconheceu nesta segunda-feira (2) que recuou em promessa feita antes de assumir o mandato de que não concederia indulto a presos. Ele revelou que policiais e militares sempre foram esquecidos e que o indulto será destinado apenas a eles.

– Mudou, recuei, pode escrever “recuei”. Vou dar indulto para polícias também. Sempre foram esquecidos. Agora, porque sou capitão do Exército, vou esquecer esse pessoal que sempre esteve ao meu lado? – afirmou.

O presidente ressaltou que cumprirá as regras que estão previstas na legislação, sem “nada arbitrário”. O Palácio do Planalto ainda estuda, porém, se é possível, no âmbito jurídico, conceder o perdão de punição a apenas uma categoria.

– O indulto tem de estar enquadrado no decreto. Não é quem eu quero. Tem de estar enquadrado no decreto. Os policiais civis e militares sempre foram esquecidos. Desta vez, não serão. Nós oficializaremos todos os comandantes da Policia Militar para que mandem a relação com a justificava. Não haverá nada arbitrário – disse.

Tradicionalmente, o presidente edita ao final do ano um decreto de indulto natalino. Ele estabelece requisitos mínimos para definir quem pode ser beneficiado com o perdão.

*Folhapress

Leia também1 Bolsonaro: Indulto de Natal terá "nomes surpreendentes"
2 Bolsonaro perdoará pena de policiais do Carandiru
3 Bolsonaro promete indulto a policiais presos injustamente

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.