Leia também:
X Vale doará R$ 10 milhões ao Butantan para acelerar vacinas

Bolsonaro dá recado à oposição: ‘Nos encontramos em 2022’

Parlamentares gritaram ofensas enquanto o presidente discursava no Congresso Nacional

Pleno.News - 03/02/2021 17h17 | atualizado em 04/02/2021 10h56

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro reagiu a ofensas da oposição no Congresso Foto: Marcos Corrêa/PR

A sessão de abertura do ano legislativo no Congresso Nacional começou com provocações entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, e a oposição. Parlamentares contrários ao governo soltaram gritos de “genocida” e “fascista”, quando o chefe do Planalto foi chamado para fazer um discurso na cerimônia.

Após os gritos, parlamentares da base chegaram a gritar “mito” para o presidente.

Bolsonaro, por sua vez, fez uma provocação: “Nos encontramos em 2022”, em referência ao período das próximas eleições presidenciais.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), eleito para o cargo com apoio do Planalto, tentou acalmar os ânimos do plenário e pediu respeito.

– Não é simplesmente tolerar as divergências; é ter amor às divergências – afirmou Pacheco, fazendo um apelo à pacificação no novo ano legislativo.

Ao lado dele, estava o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), também apoiado por Bolsonaro.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, e o procurador-geral da Justiça, Augusto Aras, participaram da cerimônia.

Bolsonaro chegou ao Congresso de carro e, de máscara, foi recebido pelos presidentes das duas Casas na entrada do prédio.

*Estadão

Leia também1 Bolsonaro discursa no início do ano legislativo e alfineta o PT
2 PF investiga venda de dados de Bolsonaro e outras autoridades
3 Jair Bolsonaro prevê encontro do Mercosul em março
4 Bolsonaro apresenta lista com 35 propostas ao Congresso
5 Bolsonaro ironiza 'oportunismo' de Joice por festejar com Lira

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.