Leia também:
X Brasil desenvolve míssil capaz de atingir países da América do Sul

Bolsonaro agiu ‘muito bem’ em não cortar benefícios, diz Temer

Ex-presidente elogiou atitude de Bolsonaro em não reduzir programas assistenciais

Pleno.News - 16/09/2020 10h41 | atualizado em 16/09/2020 11h48

Michel Temer elogiou postura de Jair Bolsonaro de manter benefícios aos mais pobres Foto: PR/Alan Santos

O ex-presidente Michel Temer afirmou que Jair Bolsonaro agiu “muito bem” em evitar a redução de valores em programas assistenciais já existentes para viabilizar a criação do Renda Brasil.

Em entrevista à rádio Bandeirantes, Temer afirmou que Bolsonaro precisa encontrar outros meios e modos para elevar o valor concedido através do programa Bolsa Família.

– Achei oportuníssimas as ideias do presidente de dar aumento muito acima da inflação – disse Temer, que ressalvou os limites orçamentários impostos pelo teto de gastos.

Na terça-feira (15) Bolsonaro compartilhou vídeo pelas redes sociais em que afirmou ter sido surpreendido pela possibilidade de congelamento de aposentadorias e cortes em benefícios para viabilizar o Renda Brasil e disse proibir, até 2022, dentro do seu governo, que se fale no programa. Relatou também que dará “cartão vermelho” a quem propuser cortes em aposentadoria.

Segundo Temer, Bolsonaro “teve a reação que é comum nele: uma reação imediata”.

– E a reação imediata neste particular foi útil porque não se pode pensar em onerar aqueles que já são onerados historicamente no nosso país: aposentados, que ganham pouco, deficientes, etc – afirmou o ex-presidente.

*Estadão

Leia também1 'Mundo errou ao defender que pacientes esperassem falta de ar'
2 Lula chama Moro de 'medíocre' e defende ação de Bolsonaro na PF
3 Governo destina R$ 3,8 milhões a ajuda emergencial no Pantanal
4 Após análise, STF decide que o voto impresso é inconstitucional
5 Alcolumbre: Congresso analisará vetos de Bolsonaro no dia 30

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.