Leia também:
X Flordelis deve ir para audiência de custódia neste sábado

Bolsonaro afirma que acionará o Senado contra Moraes e Barroso

Informação foi divulgada pelo presidente em suas redes sociais neste sábado

Paulo Moura - 14/08/2021 10h19 | atualizado em 14/08/2021 10h23

Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes Foto: STF/SCO/Fellipe Sampaio

O presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado (14), em publicações nas redes sociais, que pedirá ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a abertura de um processo para investigar os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com o líder, a medida será instaurada de acordo com o artigo 52 da Constituição Federal, que trata justamente da competência do Senado para processar autoridades como os ministros do Supremo Tribunal Federal. As declarações do presidente acontecem após a prisão do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson.

Na postagem publicadas neste sábado, Bolsonaro não citou Jefferson, mas declarou que “o povo brasileiro não aceitará passivamente que direitos e garantias fundamentais, como o da liberdade de expressão, continuem a ser violados e punidos com prisões arbitrárias, justamente por quem deveria defendê-los”.

Publicação do presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais Foto: Reprodução

O inquérito que investiga a organização e o funcionamento de uma suposta milícia digital voltada a ataques à democracia, que resultou na prisão de Jefferson, foi aberto em julho, por decisão de Moraes.

Leia também1 Flordelis deve ir para audiência de custódia neste sábado
2 Bolsonaro sobre atos de Barroso e Moraes: 'Extrapolam os limites'
3 MP denuncia João de Deus pela 15ª vez por crimes sexuais
4 Mourão se reuniu com Barroso na última terça-feira, diz jornal
5 Silvio Santos já está em casa, diz jornalista Roberto Cabrini

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.