Leia também:
X Aziz suspende CPI e aciona STF contra silêncio de diretora

Aziz provoca Bolsonaro: ‘Grande motoqueiro, péssimo presidente’

Presidente da CPI da Covid ainda chamou o chefe do Executivo de "agressor de mulheres"

Gabriela Doria - 13/07/2021 14h35 | atualizado em 13/07/2021 15h28

Senador Omar Aziz se enfureceu com o presidente Jair Bolsonaro Foto: Agência Senado/Edilson Rodrigues

O presidente da CPI da Covid-19, senador Omar Aziz, fez novas críticas ao presidente Jair Bolsonaro, desta vez por causa das recentes “motociatas”, que se tornaram um movimento “itinerante” de apoio ao chefe do Executivo.

Em sua declaração, Aziz chamou Bolsonaro de “presidente motoqueiro” e disse que o chefe do Planalto não é solidário às vítimas da Covid-19.

Aziz também aproveitou para criticar a nota conjunta das Forças Armadas, que reagiram duramente aos ataques do senador.

– Abuso de autoridade são as mortes. A omissão é ser complacente com o governo que não tem um milímetro de solidariedade. Um presidente que é incapaz de ser solidário ao brasileiro, que abre a boca para assacar quem o contrapõe. Um presidente motoqueiro, que, em vez de ir aos estados e municípios visitar os hospitais, uma família que perdeu entes queridos, vai assacar os adversários. [Um presidente] que não tem sensibilidade – disparou Aziz.

Em seguida, ele ainda acusou Bolsonaro de ser “agressor de mulheres” e “um péssimo presidente”.

– Agressor de mulheres! Adora gritar com as mulheres. Mas adora andar de moto. Grande motoqueiro o Brasil tem; péssimo presidente o Brasil tem – acrescentou o senador.

Os ataques de Aziz surgiram ainda em meio ao impasse gerado pela recusa da diretora técnica da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades, em responder as perguntas da CPI. Ela é amparada por um habeas corpus do Supremo Tribunal Federal (STF) e já havia dito, desde o início da oitiva, que permaneceria em silêncio.

Medradas foi convocada para esclarecer detalhes do contrato entre o Ministério da Saúde e a empresa indiana Bharat Biotech para a compra da vacina Covaxin. A Precisa Medicamentos foi a empresa que intermediou as negociações.

Leia também1 Aziz suspende CPI e aciona STF contra silêncio de diretora
2 Calheiros pede convocação de Braga Netto na CPI da Covid
3 Na CPI, diretora da Precisa diz que permanecerá em silêncio
4 Aziz pede perícia em atestado de reverendo convocado para a CPI
5 'Crime de responsabilidade cada vez fica mais claro', diz Aziz

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.