Leia também:
X Auxílio: Lira quer que Guedes apresente “alternativa viável”

Auxílio deve voltar a ser pago em março, afirma Bolsonaro

De acordo com o presidente, devem ser pagas de três a quatro parcelas

Henrique Gimenes - 11/02/2021 15h04 | atualizado em 11/02/2021 19h13

Presidente Jair Bolsonaro Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quinta-feira (11), que o retorno do auxílio emergencial deve ocorrer já em março. De acordo com ele, o benefício deve ser pago por “três a quatro meses”.

A declaração foi dada durante entrevista coletiva no Maranhão (MA) após participar de uma cerimônia para a entrega de títulos de propriedade rural.

Bolsonaro afirmou que o benefício “está quase certo” e lembrou que é preciso “ter responsabilidade fiscal”.

– Está quase certo, ainda não sabemos o valor. Com toda a certeza, a partir… com toda a certeza, pode não ser, a partir de março. Três a quatro meses, está sendo acertado com o Executivo e o Parlamento também porque temos que ter responsabilidade fiscal – explicou.

O presidente também explicou que o benefício não pode ser permanente, ou o Brasil irá se endividar muito. Bolsonaro ainda voltou a defender o fim do “fecha tudo”.

– Tem que acabar com esta história de fecha tudo, tem que cuidar dos mais idosos e dos que têm comorbidades. De resto, tem que trabalhar. Caso contrário, se nos endividarmos muito, o Brasil pode perder crédito e a inflação vem. A dívida já está em R$ 5 trilhões, aí vem o caos – destacou.

Leia também1 Bolsonaro fala sobre o auxílio e diz que "é endividamento"
2 Bancada do Democratas já reflete guinada pró-Bolsonaro
3 Auxílio: Lira quer que Guedes apresente "alternativa viável"
4 Auxílio emergencial: Pacheco quer solução sem novo imposto
5 Auxílio emergencial: Guedes cobra responsabilidade fiscal

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.