Leia também:
X No Brasil, 2,9 milhões se dizem homossexuais ou bissexuais

Atriz pornô entra na Justiça contra o PT de Mato Grosso

Conhecida como Tigresa Vip, Ester Caroline Pessato teve filiação recusada

Monique Mello - 25/05/2022 14h06 | atualizado em 25/05/2022 14h50

Ester Caroline Pessato é conhecida como Tigresa Vip Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

A atriz pornô e influencer Ester Caroline Pessato, de 24 anos, entrou com uma ação contra o Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) de Mato Grosso para conseguir se filiar ao partido. Ela, que já foi barrada duas vezes, pretende candidatar-se a deputada estadual.

Nesta terça-feira (24), o advogado Julier Sebastião protocolou uma petição na 38ª Zona Eleitoral de Santo Antônio do Leverger. No documento, ele pede que seja suspensa a decisão da Executiva Nacional que barrou a filiação de Ester.

– Diante todo o exposto, requer-se a tutela antecipatória para inclusão dos dados da Suplicante no sistema de filiação, garantindo-lhe assim seus direitos políticos e partidários na forma da lei, que sempre preservou com zelo, e lhe foram tirados de forma arbitrária, sem direito à defesa, comunicação, nem tampouco o devido processo legal e o contraditório – diz trecho do documento.

Alguns líderes do partido no Mato Grosso, como o deputado estadual Valdir Barranco, alegaram irregularidades no processo de filiação de Ester. De acordo com eles, a atriz teria se filiado no município de Barão de Melgaço sem autorização do diretório municipal.

– Deve-se registrar que a demandante havia solicitado a transferência de seu título de eleitor para o município de Barão de Melgaço, onde reside atualmente. Materializada a mudança de seu domicílio eleitoral, a sua filiação partidária também foi transferida – argumenta a defesa de Ester.

A defesa da influencer aponta que a negativa de filiação foi feita sem “transparência, direito ao contraditório e ampla defesa”.

Quando houve a recusa por parte do partido, em abril deste ano, um áudio da deputada federal Rosa Neide (PT-MT) foi vazado. Na gravação, a parlamentar diz que a filiação de Ester faria o partido ser “chacota nacional”.

Rosa Neide conta que enviou mensagens para a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, sobre a pré-candidatura de Tigresa.

– Acabei de receber um vídeo feito por essa moça recém filiada ao PT, eu encaminhei agora para a presidenta Gleisi assim como um texto meu como deputada federal de Mato Grosso colocando a situação e a partir de segunda-feira o diretório nacional há de analisar o que nós aqui de Mato Grosso estamos a enfrentar – diz trecho do áudio, gravado no final de abril.

Leia também1 No Brasil, 2,9 milhões se dizem homossexuais ou bissexuais
2 Tiririca não disputará a eleição por perder nº para Eduardo Bolsonaro
3 Evangélico é indicado pelo PL para vice-presidência da Câmara
4 Cunha votará em Bolsonaro: "Representa o que enfrento"
5 TV: Justiça manda Record e Band reduzirem tempo de igrejas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.