Leia também:
X Pai de vítima em creche: “Buraco no peito que nunca vai sarar”

Assista agora! Nelson Teich é ouvido pela CPI da Pandemia

Oncologista é o segundo ex-ministro da Saúde a prestar depoimento ao colegiado

Paulo Moura - 05/05/2021 11h24 | atualizado em 05/05/2021 13h12

Nelson Teich é ouvido pela CPI da Pandemia Foto: Divulgação

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia começou a ouvir, por volta das 10h30 desta quarta-feira (5), o depoimento de Nelson Teich, segundo ex-ministro da Saúde do governo Bolsonaro a falar ao colegiado. Na terça-feira (4), os senadores fizeram questionamentos ao ex-ministro Luiz Henrique Mandetta ao longo de sete horas.

Teich seria ouvido também na terça, logo após Mandetta, mas o depoimento foi remarcado. Durante a sessão, os parlamentares também adiaram para o próximo dia 19 de maio o comparecimento de Eduardo Pazuello, que estava marcado para esta quarta.

Teich comandou o Ministério da Saúde por menos de um mês, entre 17 de abril e 15 de maio do ano passado. Nesta quarta, Teich será ouvido na condição de testemunha, quando há o compromisso de dizer a verdade sob o risco de incorrer no crime de falso testemunho.

Assim como aconteceu com Mandetta, Nelson Teich, antes de começar a responder às perguntas dos senadores, terá alguns minutos para fazer uma exposição inicial acerca do período em que chefiou o Ministério da Saúde. Na sequência, o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), fará as primeiras perguntas ao ex-ministro. Depois, os demais senadores farão seus questionamentos.

Leia também1 CPI da Covid ouve nesta quarta-feira o ex-ministro Nelson Teich
2 Eduardo Girão questiona Mandetta: “Erro ou hipocrisia?”
3 Faria sobre Mandetta: 'Dizia para procurar hospital quando estivesse sentido falta de ar'
4 Vídeo: Mandetta diz que foi à praia sem máscara "só por duas horas"
5 CPI da Covid: Depoimento de Pazuello é remarcado para dia 19

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.