Leia também:
X Hasselmann, que teve 13 mil votos, chama Onyx de derrotado

Após punição de Moraes, PL afirma que “seguiu Lei Eleitoral”

Partido divulgou nota nesta quinta-feira

Monique Mello - 24/11/2022 17h47 | atualizado em 24/11/2022 18h03

Presidente nacional do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Nesta quinta-feira (24), um dia após o ministro Alexandre de Moraes rejeitar o pedido do PL de anular os votos de 279 mil urnas, o partido divulgou nota informando que acionou a assessoria jurídica para analisar a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A legenda afirma que “apenas seguiu o que prevê a Lei Eleitoral”.

– O PL já acionou a assessoria jurídica, que vai analisar a decisão do TSE. O partido reitera que apenas seguiu o que prevê a Lei Eleitoral, que obriga as legendas a realizarem uma fiscalização do processo eleitoral – informou a legenda.

Mais cedo, o Pleno.News publicou que, conforme informações de integrantes do partido à Revista Veja, a legenda já esperava a decisão negativa do Tribunal e iria recorrer.

Em decisão liminar desta quarta (23), Alexandre de Moraes condenou os partidos da coligação Pelo Bem do Brasil a pagarem multa de R$ 22,9 milhões. Os presidentes do PP e Republicanos, que compõem a coligação, já reagiram alegando que não autorizaram a representação do PL em relação às urnas.

Leia também1 Mourão fala em autoritarismo de Moraes: "Hora de reagir"
2 MP aciona o TCU para apurar gastos de ação do PL sobre urnas
3 Malafaia diz que Moraes concretizou "ruptura institucional" no país
4 'Moraes sequer se debruçou no relatório para emitir opinião'
5 Dallagnol reage a advogado de Lula em grupo contra corrupção

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.